Confira algumas atitudes que podem fazer a diferença quando viajar ao litoral




O artista Felipe Leite fala sobre a importância do meio ambiente na pintura contemporânea

diversas imagens pintadas pelo artista Felipe Leite





Impacto Ambiental

Nome: Karoliny Almeida Maia 3b

Impacto ambiental é a alteração no meio ambiente ou em algum de seus componentes por atividade humana.

Qualquer atividade que o homem exerça no meio ambiente provocará um impacto. Esse impacto no entanto pode ser positivo ou negativo. Infelizmente, na maioria das vezes os impactos são negativos, acarretando alagamentos e poluição no meio ambiente.
Os impactos negativos no meio ambiente estão diretamente relacionados com o aumento crescente das áreas urbanas, o aumento de veículos automotivos, o uso irresponsável dos recursos, o consumo exagerado de bens materiais e a produção constante de lixo.

Dentre os principais impactos negativos causados pelo homem, podemos citar a diminuição dos mananciais, extinção de espécies, inundações, poluição, destruição da camada de ozônio etc. Isso acarreta consequentemente, o aumento do número de doenças na população.

Para evitar:

Economize água

Não jogue lixo nas ruas

Diminua o uso de automóveis


O ambiente do coração de São Paulo

Rafael Garcia

Não é novidade que nossos recursos são finitos, e que nós estamos degradando o ambiente em que vivemos, e para isso atividades reparadoras precisam ser tomadas. afinal, não é nada além da nossa obrigação cuidarmos do nosso local de vivência.

Vivemos em uma cidade com diferentes países dentro de si: Japão (Tenrikyo), Paris (Torre Eiffel no ITE), Nova York (Estátua da Liberdade na rua Nicolau Assis) e a clássica Acqua Alta de Veneza, que acontece toda vez que chove na Nações Unidas. O problema do alagamento nada mais é do que a nossa preguiça e despreocupação, o que faz com que as pessoas joguem lixos nas ruas sem pensar que isso vai entupir bueiros, esgotos e canos, e impedir a drenagem da água, criando uma enchente que se arrasta pela cidade, acumulando lixo e poluição e jogando-os nos rios e plantas próximas. É necessário haver multas e penalidades aos que jogam detritos nas ruas, para que sejam responsabilizados individualmente antes de nós todos sermos.

É necessário entender que não somos a única espécie, há toda uma forma que sustenta uma ampla cadeia alimentar, e para que possamos mostrar todo esse equilíbrio devemos respeitar e parar com as queimadas e o desmatamento.

Com tudo o que lemos e vivemos na Springfield brasileira, pode-se concluir que, a solução para o nosso problema ambiental é nos policiarmos e criarmos medidas que nos impeçam de destruirmos nosso próprio lar, ou que ao menos penalizem atos que vão contra a mãe natureza, a mãe que nos alimenta e nos abriga.


Rios voadores

Nayane Ermacora

Os rios voadores são grandes massas de ar carregadas de vapor de água, e por muitas vezes acompanhadas por nuvens e vem impulsionadas pelos ventos. A corrente de ar passa por cima de nossas cabeças carregando a umidade da Bacia Amazônica para o Centro Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

Essa umidade na condição meteorológica proporciona uma frente fria do Sul e que acaba se transformando em chuva, essa ação de transportes de enormes quantidades d e vapores de água por correntes aéreas que recebe o nome de rios voadores.

A floresta Amazônica atua como uma bomba de água, que puxa para dentro do continente a umidade e evapora pelo Oceano Atlântico e é carregada pelos ventos alísios.

E pela ação das evapotranspiração das árvores, a floresta devolve a água da chuva para a atmosfera em forma de vapor de água, e essa forma ajuda a manter a umidade do ar, que ainda continua sendo transportada para o Oeste e cai com a chuva. Os rios voadores encontram uma barreira formada pela Cordilheira dos Andes, que acaba formando as cabeceiras dos rios amazônicos.


Desmatamento!

Priscila

Impacto ambiental é um produto laboratorial, projeto de extensão pauta verde, uma experiência da jornalista ambiental. O impacto consiste em um veículo jornalístico, que tem como proposta não ser um guia tendioso. São de extrema importância na formação educacional e cidadã de jovens e adolescentes. É um assunto que tem potencial para modificar a vida nas cidades.

O desmatamento está destruindo tudo e as pessoas não estão vendo o que vai acontecer depois. Praticamente eles têm direito de desmatar 50% da Amazônia, mas eles não veem que se continuar assim, o Brasil vai virar uma tremenda seca.

Na Amazônia existe uma grande massa de ar, carregadas de vapor de água das árvores amazônicas. Esse vapor de água passa por cima de nossas cabeças, isso acontece por que uma árvore bombeia para atmosfera, são levadas para oeste, onde bate em um grande paredão, desviando a massa de ar para o sul, trazendo para o Brasil os rios voadores que ”descarregam” as águas em forma de chuva, não deixando ficar seca. Mas com essa grande parte do desmatamento é capaz de haver um grande estrago no país.


A parte que falta

Samira C. Benette n°33 3°B

Estamos em um ano um tanto quanto “turbulento”, é época de eleição, copa do mundo, vários conflitos entre o povo brasileiro...E com todas essas notícias invadindo nosso dia-a-dia, acabamos esquecendo de valorizar assuntos tão importantes quanto, que é o caso do meio ambiente, um assunto que nunca deviamos deixar de dar importância, que faz parte de nossas vidas e merece devida atenção.

Muitas pessoas ainda não se conscientizaram de como é importante a preservação do meio ambiente, e algumas pessoas ainda não perceberam que nossa vida depende disso.

Uma pesquisa feita pelo antigo prefeito de Bauru, Rodrigo Agostinho, diz que temos cinco principais desafios ambientais na nossa cidade, que seriam o tratamento de esgoto, a cobertura de um novo aterro sanitário, uma melhor arborização na cidade, e a preservação das matas do Cerrado. Alguns desses desafios dependem do poder político, para que possam ser cumpridos, outros dependem da conscientização de cada pessoa.

Cada um tem seu modo de causar impacto ambiental, e o meu é um impacto bom, já que faço a minha parte por um ambiente melhor. Atitudes simples como não jogar o lixo na rua, independente de que não haja uma lixeira por perto, sempre guardo os meus “lixos” na minha mochila ou bolsa, para que quando achar uma lixeira possa descartar (eu deixo na bolsa até lembrar que está lá) ou também, não colocar fogo em mato pois as queimadas podem causar não só prejuízo à saúde humana, mas também alterações climáticas e comprometimento dos recursos naturais. Com cada um fazendo a sua parte podemos ter um meio ambiente melhor, e a sua parte faz falta.


Impacto Ambiental

Nome: Pedro Elias Gomes Ferreira

O impacto ambiental em Bauru causa mudanças no meio ambiente.Os impactos ambientais podem ser positivos ou negativos. Sendo que o negativo representa uma quebra no equilíbrio ecológico, que provoca graves prejuízos no meio ambiente.

O conceito de impacto ambiental é definido no Brasil pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente). O órgão federal fala em interferências biológicas, químicas e físicas no meio ambiente, levadas como resultado do sistema produtivo humano, que têm consequências na saúde, bem-estar e segurança da população, seja entre os seres humanos como também no bioma.


Conscientização

Natália Valentin Codatto n°29 3°B

Em Bauru tem surgido há um tempo, vários problemas ambientais em que a população infelizmente colabora e acaba fechando os olhos para tal problema, que prejudica a todos.

Colocando mais lixeiras pode ser que não mude nada, já que pessoas estão acostumadas a não usá-las. Poderia até dar certo contratar mais funcionários para a limpeza da cidade, gerando empregos e uma cidade limpa, o difícil é achar pessoas que queiram…
Uma conscientização para a população, para que cada um coloque a mão na cabeça e pense na consequência de cada ato, que tenhamos uma área verde para cada pessoa plantar a sua árvore, gerando um ambiente mais fresco e até uma saúde melhor para todos.


Impacto Ambiental

Nome: Jéssica Juvino Lourenço nº18 3ºB

Impactos ambientais são alterações no ambiente causadas pelo desenvolvimento das atividades humanas no espaço geográfico. Nesse sentido, eles podem ser positivos, quando resultam em melhorias para o ambiente, ou negativos, quando essas alterações causam algum risco para o ser humano ou para os recursos naturais encontrados no espaço.

Apesar de possuir essas duas classificações, o termo impacto ambiental é mais utilizado em referência aos aspectos negativos das atividades humanas sobre a natureza. Isso ocorre em virtude do modelo de desenvolvimento da sociedade moderna que se baseou na exploração intensiva dos recursos naturais do mundo, que são vistos como fonte inesgotável de matéria-prima e energia para a produção dos mais diversos produtos. Atualmente, em virtude do comprometimento da vida no planeta, cresceu o debate a nível internacional, sobre as questões ambientais mundiais. É cada vez mais comum o estudo sobre os impactos ambientais para que haja conscientização da população e de governantes.


Escolas não cumprem seu papel

Nome: Isabella Duran Marques no16 3oB

O futuro do meio ambiente depende da população, foi-se o tempo em que a natureza só dependia de si própria para sobreviver, hoje, depende da boa vontade e bom senso do ser humano.

A falta de conscientização em escolas é algo deplorável, quando se ensina uma criança desde cedo sobre o que o desmatamento e a falta de ética com a natureza pode causar, se tem cabeças conscientizadas e preparadas para o futuro.

Existem meios de ajudar o meio ambiente de formas não radicais, como o ato de não jogar lixo no chão, separar o lixo reciclável, palestas em escolas, todos esses meios não sobrecarregam as pessoas que os fazem, trazendo benefício para todos, pois não tem como a natureza beneficiar só quem a ajuda.

A preocupação com a natureza deveria ser mutua entre todos, e não só em uma pequena porcentagem da população, pois quando todos se unem em prol de um objetivo, mudanças acontecem.


A mudança começa em si

Nome: Gabrielly Godoi

Nunca se falou tanto em preservação ambiental quanto nos dias de hoje. A preocupação com o meio ambiente está, a todo o momento, nos meios de comunicação, tomando conta das escolas, em especial os de ensino fundamental.

Mas, mesmo assim, o homem continua agredindo a natureza com suas ações egocêntricas. Dessa maneira, devemos parar e perguntas a nós mesmos: será que de algum modo eu causo impacto ambiental na minha cidade? O significado da palavra impacto, no entanto, pode ser positivo ou, infelizmente, como grande maioria das vezes, negativo.

Os impactos negativos no meio ambiente estão diretamente relacionados com o aumento absurdo das áreas urbanas, aumento dos veículos, uso irresponsável dos recursos, consumo exagerado de bens materiais e a produção imensa e constante de lixo. É importante perceber que não é somente as grandes empresas que afetam o meio ambiente. Nós, com pequenas atitudes, provocamos esses impactos diariamente.

Contudo, vale a pena destacar, também, os impactos ambientais positivos. Embora eles ocorram em menor quantidade, eles acontecem ao construirmos áreas de proteção ambiental, recuperarmos áreas destruídas, ajudarmos na limpeza das ruas e, até mesmo, contribuir nas campanhas de mudas.

Claro que podemos fazer muito mais. Ao começar a mudança em nós mesmos, tomando algumas medidas para conservar e reutilizar os recursos naturais, tudo fica mais fácil do que parece. Comece dentro de casa, reduzindo o consumo de energia e água. Reutilize. Recicle.

Por fim, você pode começar a trabalhar com a transformação para, assim, passar adiante o certo a fazer. E aí, vale a pena ou não?


O maior mal

Nome: Ana Laura Feno

A humanidade está em constante evolução, sempre à procura de novos meios de inovação. Todavia, cada evolução, por conta da globalização, é acompanhada por diversos impactos ambientais. Isto é, a grande maioria das corporações não evitam a ocorrência dos abalos no meio ambiente.

O alto índice de desmatamento aliado à elevada emissão de poluentes atmosféricos, proporcionam maior concentração de gases que retém calor no planeta, intensificando assim o efeito estufa. Antigamente, com a falta de informação que possuíamos sobre as consequências do desmatamento, mas atualmente buscamos alternativas limpas para reduzir esses danos.

A mudança climática está causando impactos negativos por todo o país. Portanto, há uma grande necessidade da diminuição das mudanças de temperatura do planeta, sendo alternativas de energias limpas e baratas.


Como eu causo Impacto no meio ambiente

Nome: Alessandra Beatriz Arruda Bernardes n° 01 3°B

O homem sempre retirou os recursos naturais e matérias-primas para a fabricação de novos produtos do meio ambiente, mas com a evolução e a modernidade estamos alterando o meio ambiente e causando o impacto ambiental.

Todos nós causamos impacto ambiental com nossas ações do dia-a-dia, o problema é que estamos tão acostumados com nossa rotina, que nem nos damos conta de que estamos fazendo algo que contribui para o desmatamento e poluição do planeta. O fato é que tudo o que consumimos causa um grande impacto direta ou indiretamente no meio ambiente.

O Brasil exporta carne bovina, mas para isso é preciso desmatar grandes áreas verdes para criar os animais. A agricultura é indispensável para a existência das pessoas e dos animais que são criados para o consumo humano, mas é uma atividade que causa grandes impactos pelo fato de que, para plantar o alimento é necessário desmatar uma grande área, alterando todo o ecossistema daquela região.

A maior parte do lixo que produzimos vem do consumo exagerado e desnecessário, compramos coisas que não precisamos e muitas pessoas os descartam em local indevido prejudicando e contaminando o solo ou a água de rios, podendo gerar enchentes e proliferação de doenças.

Não conseguiremos acabar com os impactos ambientais mas podemos reduzi-los através de ações, por meio de leis ambientais, o replantio de florestas em áreas que foram desmatadas, reciclagem do lixo, economia de água, redução do consumo e utilizar produtos biodegradáveis.


Edição: equipe Impacto Ambiental
jornalismo ambiental


Juntando saúde e beleza, produtos naturais se tornam um atrativo para quem busca causar menos impacto no meio ambiente


Cosméticos feitos a partir de produtos naturais estão em alta entre consumidores/ Pixabay
Parabenos, petrolatos, sulfatos e silicones, estes são alguns dos ingredientes mais usados pela indústria de cosméticos, por serem conservantes e emolientes de baixo custo. Porém, além de nocivos para o meio ambiente, ameaçam a saúde do consumidor, já que alguns são considerados de médio risco apenas pela necessidade de cautela na dosagem ou pela possibilidade de reações alérgicas.

Por conta disso, a busca por cosméticos naturais vem crescendo. Fabiana Araújo, fisioterapeuta, entrou em contato com esse universo em 2015, a partir dos cuidados com o cabelo e a técnica Low Poo. “Meu interesse foi aumentando conforme lia artigos que apontavam os malefícios de alguns compostos, principalmente para a saúde feminina. Na busca por alternativas fui incorporando os cosméticos naturais no meu dia a dia e me lembrei de várias receitas que usava quando criança por indicação da minha avó”, comenta.




Dentre os benefícios do uso desse tipo de cosméticos, Fabiana diz sentir que sua pele e cabelos ficaram mais saudáveis, hidratados e resistentes. “Acredito que todos deveríamos começar a fazer essas mudanças. Produtos naturais tratam nossas peles e cabelos e não apenas "mascaram" sua aparência, não possuem compostos que farão mal a nossa saúde ou ao meio ambiente, além de serem baratos”, afirma.

Os cosméticos naturais devem conter, pelo menos, 95% de substâncias naturais e ser formulados com substâncias certificadas. Em Bauru, dois estudantes de química na Unesp, cansados das matérias-prima prejudiciais utilizadas, se juntaram para criar uma marca de cosméticos naturais e artesanais, a Essenz.


Os produtos que mais chamam a atenção do público são os de cuidados faciais, como sabonete e esfoliantes/

Foto: acervo pessoal de Bruna Stratus    

A Essenz - cosméticos artesanais é regida por Bruna Stratus, estudante de química da Unesp Bauru e Hermmann Ulisses, químico formado que já esta há um ano no mercado. Bruna comenta que a principal diferença entre sua produção artesanal e natural e a indústria é a forma de fabricação. “Nossos produtos são fabricados um a um, o que permite o cuidado e acompanhamento de cada produto, optamos por matérias primas naturais, sem utilização de metais pesados ou derivados de petróleo. Além disso, não testamos nossos produtos em animais e optamos também pelas matérias-prima que não são de origem animal”.

A comercialização de produtos naturais também está crescendo e aos poucos, vem espalhando entre os consumidores a importância da utilização de cosméticos que não são prejudiciais para nosso organismo. Para Fabiana, começar a se interessar no assunto foi uma ferramenta de autoconhecimento e uma maneira de cuidar do próprio corpo.

O uso de cosméticos naturais pode começar de forma simples, com produtos que você tem em casa, como óleo de coco, azeites e glicerina bi-destilada, que podem ser usados para a hidratação, borra de café, para esfoliação, e gel de linhaça, como finalizador.

Aprendendo com o Impacto: Desodorante Natural

Para te ajudar a dar um primeiro passo, o Impacto te ensina a fazer um desodorante natural sem adição de alumínio, triclosan e outros ingredientes nocivos.

Você vai precisar de:

1 colher de sopa de óleo de coco
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
Gotas do óleo essencial de sua preferência (opcional)

Modo de fazer:

Derreta o óleo em banho-maria. Quando estiver completamente derretido, adicione os outros ingredientes. Agora é só armazenar em um recipiente de vidro e utilizar normalmente.

Editado por: Ingrid Watanabe

Já pensou em seguir esta carreira? Confira abaixo informações sobre o curso e suas áreas de atuação 


O médico veterinário pode trabalhar tanto com animais domésticos como animais de grande porte/ Imagem: faculdade Anclipeva


Provavelmente quando você pensa em um médico veterinário, logo vem a sua cabeça aquele profissional que ama os animais, pois é! O veterinário é responsável por cuidar da saúde e bem-estar animal, já que a medicina veterinária é uma ciência voltada ao tratamento e prevenção de doenças do mundo animal.

Além disso, este profissional se dedica à saúde humana, pesquisando e procurando tratamentos para as doenças transmitidas pelos animais aos seres humanos, ou seja, ao controle da zoonose, na qual a Médica Veterinária Daniela Higino fala sobre:

Temos compromisso também com a saúde humana, poucos sabem que o Médico Veterinário também participa por exemplo, da fiscalização das carnes que comemos e da água que bebemos. Quando o Médico Veterinário cuida da saúde no animais, previne a zoonose (doença que é passada do animais para o homem), desta forma, participa diretamente da saúde pública sendo um importante sanitarista.

O amor pelos animais é uma das características do médico veterinário/ freepik


O Curso


Regulamentado desde o ano de 1968, o curso de Medicina Veterinária é da modalidade bacharel e possui uma duração média de 5 anos. Para exercer a profissão é obrigatório ter um diploma de nível superior reconhecido pelo MEC, além do registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV).

Durante a graduação, o estudante terá disciplinas teóricas e práticas em laboratórios ou hospitais veterinários, além do estágio obrigatório. Todo curso superior forma profissionais generalistas, ou seja, capacitados para exercer as mais de 80 áreas de atuação, como informa o CRMV.

Há a possibilidade de especialização deste profissional em uma área de interesse. São oferecidos cursos de pós-graduação, mestrado, doutorado e afins.

A estudante do primeiro ano de Medicina Veterinária, Giovanna Oliveira, nos conta um pouquinho mais sobre o curso:
O primeiro semestre não é tão prático, ficamos muito na parte teórica, apenas no segundo semestre começamos a ter contato com as peças anatômicas ( que é muito chocante pra quem nunca teve contato). O curso de Veterinária é mega difícil, acredito que seja mais difícil que o de medicina, pois precisamos saber sobre tantas espécies de animais que ficamos doidos, mas quem ama arruma um jeitinho pra tudo. Temos matérias como: clínica/cirurgia de grandes e pequenos, animais silvestres e etc., mas para se especializar mesmo a gente tem que fazer a residência, ou cursos de especialização, mas na faculdade a gente aprende de tudo um pouco.’’

Existem cursos em período integral ou parcial. É preciso lembrar que o estudante deverá se dedicar muito tempo aos estudos, atividades práticas e trabalhos. Algumas faculdades exigem a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), basta verificar na grade curricular da faculdade de sua escolha.


Áreas de Atuação


Para Higino, a medicina veterinária é um área muito abrangente, ela afirma que são muitas opções e oportunidades de atuação dentro desta área.

Este profissional tem mais de 80 áreas de atuação em diferentes setores que vão desde a clínica de atendimento animal, desenvolvendo medicamentos, controle e fiscalização de qualidade de produtos de origem animal e veterinários no órgão de inspeção Anvisa, por exemplo, até pesquisas na área genética e saúde humana.


Mercado de Trabalho


São mais de 84 mil médicos veterinários em atividade no Brasil, segundo dados da pesquisa do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em 2013. No entanto, isso não deve te desanimar, já que esta profissão está em expansão e possibilita diversas áreas de atuação.



Onde estudar


Segundo o site Mundo Vestibular, essas são as 5 melhores faculdades de Medicina Veterinária reconhecidas pelo MEC:



  • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL);


  • Universidade Federal de Viçosa (UFV);


  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR);


  • Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS);
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Editado por: Ingrid Watanabe

Agricultura familiar ajuda no combate a fome e ainda gera 77% dos empregos no setor agrícola


Agricultura familiar ajuda no combate à fome e ainda gera 77% dos empregos no setor agrícola.
Rede sustentabilidade/ reprodução.



Todos os anos no dia 16 de outubro é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. Ao redor do Brasil, inúmeros eventos são realizados, como por exemplo em Bariri, lá o dia foi comemorado com uma palestra no Posto de Saúde da Família da Vila Americana. O mesmo aconteceu em Bauru, que assim como em anos anteriores, realizou a Semana de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável. A ação é promovida de acordo com a Lei 6.390 de 05 de julho de 2013, e nesse ano comemorou-se sua sétima edição.

Adriana Puttini, uma das diretoras da Secretaria Municipal do Bem-Estar Social de Bauru (SEBES), explica a importância de se comemorar o dia mundial da alimentação: “... o Dia Mundial da Alimentação é de extrema importância pois traz temas que nos fazem pensar a respeito da população em vulnerabilidade, sua segurança alimentar e nutrição. Entende-se por segurança alimentar uma alimentação saudável, acessível, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. Essa realidade, infelizmente, não é vivida por uma grande parte da população brasileira e mundial, justificando o debate e eventos que compõem as Semanas Municipais.”


No Brasil, a alimentação de qualidade é um direito de todos, sendo este assegurado pela lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006, art.2º: a alimentação adequada é direito fundamental do ser humano, inerente à dignidade da pessoa humana e indispensável à realização dos direitos consagrados na Constituição Federal, devendo o poder público adotar as políticas e ações que se façam necessárias para promover e garantir a segurança alimentar e nutricional da população”.

Infelizmente a realidade é outra e, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a entidade estima que no ano de 2017 havia “menos de 5,2 milhões” de brasileiros passando fome, porém no ano 2010 havia "menos de 4,9 milhões" de brasileiros que eram considerados famintos, ou seja, o número de brasileiros no mapa da fome aumentou do ano de 2010 para 2017. De acordo com a FAO, houve uma elevação da fome no mundo, sendo que uma das regiões mais afetada é a América do Sul.

Segundo o diretor-geral da FAO, o brasileiro José Graziano da Silva, uma das formas fundamentais para “erradicar a fome” é a agricultura familiar: "a principal causa da fome hoje não é a falta de alimentos, mas sim a falta de acesso a eles”, afirmou em discurso na cidade de Lisboa para uma reunião de alto nível sobre agricultura familiar nos países da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa).

Fazendo jus ao que disse Silva, o Brasil é o oitavo maior produtor de alimentos em agricultura familiar do mundo, o levantamento foi feito pelo portal Governo do Brasil. Além disso, ela corresponde a metade da produção de alimentos do país. 

feiras em Bauru
Reprodução/Prefeitura de Bauru - Feira acontece todas às segundas no Bauru Shopping.

Agricultura Familiar em Bauru


Segundo Puttini, no município de Bauru há estimativas de cerca de 500 propriedades produtivas, segundo levantamento, das quais aproximadamente 60% podem ser classificadas como agricultores familiares. São os principais responsáveis na produção local de hortaliças folhosas, raízes, tubérculos e frutos.

A comercialização dos alimentos produzidos pelas famílias são vendidos, na maior parte das vezes, através de feiras, em restaurantes e em alguns supermercados. A cidade tem cerca de 42 feiras.

Conforme Rafael Lima, diretor do Departamento de Abastecimento da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Sagra), “nós vivemos de alimentação e quem bota a alimentação é a agricultura familiar. Então nós temos que olhar com muito seriedade e respeitar o produtor nas suas dificuldades. Precisa ter realmente políticas públicas voltadas para a agricultura familiar, pois terras nós temos, e com certeza o produtor quer trabalhar".


Editado por: Ingrid Watanabe

Conheça o irrigador solar que você pode fazer em casa

irrigador solar

O anzol circular evita a captura de tartarugas marinhas e passa a ser obrigatório em novembro

mergulhador acariciando uma tartaruga marinha