Sustentabilidade e lucro podem caminhar na mesma direção

sustentabilidade

O evento contribui para o avanço das pesquisas em áreas com plantas medicinais no Brasil
Jornada Paulista de Plantas Medicinais

Uma parte do São Francisco que poucos veem

Rio São Francisco

Confira temas ambientais que marcaram o ano e podem estar presentes no vestibular


sobre uma mesa, livros de diversas matérias empilhados com um computador conectado ao site do Impacto e um caderno escrito vestibular

Nossa relação com a alimentação moldou culturas e costumes diversos ao longo da história humana

Cozinha

O decreto que liberava a exploração mineral na Renca foi revogado, mas área ainda está sob ameaça

Amazônia

Entenda como os furacões se formam e por que causam tanta destruição

Furacão

Entenda um pouco mais sobre o tema que vem aparecendo com frequência nos vestibulares

Biomas

Conheça os artistas que se mobilizam pela Amazônia e saiba como participar 


Como reutilizar o lixo produzido diariamente

A reutilização é uma forma de consumo sustentável (Foto: Pixabay)

Compostagem e reutilização de resíduos que teriam como destino certo a lata de lixo, são alternativas para um consumo consciente e sustentável. Segundo dados de 2015 da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), nos períodos de 2010 a 2014 a produção de lixo cresceu cinco vezes mais do que a população brasileira.

Geração de lixo

A grande geração de lixo não se restringe ao Brasil. De acordo com o Conselho de Pesquisa em Tecnologia de Geração de Energia a Partir de Resíduos dos Estados Unidos, estima-se que a cada dez toneladas de lixo aterrado, um metro quadrado de terreno é perdido permanentemente.

Mesmo após a promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), cerca de 1.559 cidades brasileiras ainda têm lixões irregulares (Foto: Leopoldo Silva - Agência Senado/Flickr)

Quando se fala em amenização dos impactos gerados pelo consumo, não significa que é preciso deixar de consumir. O biólogo André Lucca diz que “o consumo consciente dos alimentos poderia favorecer a redução da produção de lixo orgânico residencial”.

Hoje é falado que consumimos duas vezes a capacidade da Terra por ano. Onde irá parar todo o lixo? Nosso sistema econômico, baseado no consumo, é um dos principais responsáveis pela produção exagerada de lixo no mundo
Representando 52% da produção de resíduos do Brasil, de acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), o lixo orgânico merece atenção na hora de seu destino final.

André Lucca alerta que “o lixo orgânico, durante o processo de decomposição, produz um resíduo muito tóxico chamado de chorume, que pode contaminar o solo, lençóis freáticos e aquíferos”. Segundo ele, o material orgânico atrai insetos, que podem atuar como vetores de doenças, e também agentes decompositores que, durante a decomposição, geram gases tóxicos.

Quando a comida se transforma em lixo? (Foto: Nécleo Editorial/Flickr)

Voltando ao prato

A nutricionista Mariane Ferreira dá dicas de como reutilizar os alimentos na cozinha. “Tomates podem virar molho e frutas podem virar geleias. As comidas prontas podem ser transformadas em diversas opções. Com arroz podem ser feitos bolinhos ou canja, o feijão pode ser utilizado na sopa, o frango na canja, no recheio de tortas e patês, e o pão para fazer torradas. ”

O que é compostagem e como ela reutiliza o lixo orgânico?

A aposentada Maria Inês Garcia mostra que o destino do lixo orgânico não precisa ser as lixeiras. Maria Inês utiliza “cascas de ovos, legumes e frutas” como adubo para suas plantas. Essa prática é a compostagem, uma técnica natural que promove a reutilização de restos de alimentos como adubo. Durante o processo, micro-organismos como fungos e bactérias, degradam a matéria orgânica e devolvem os nutrientes dos alimentos ao solo.

(Créditos: Nayara Campos/Impacto Ambiental)

No processo de decomposição do lixo orgânico nos lixões, é produzido o chorume, que pode contaminar lençóis freáticos, rios e lagos, e o gás metano (CH4), um gás do efeito estufa, cerca de 20 vezes mais forte do que o gás carbônico (CO2) liberado durante o processo de compostagem.

Dicas de como fazer uma compostagem

Além de marcar presença nos cafés da manhã e tarde, o café pode ser um aliado das plantas. A borra de café que sobra depois que a bebida é coada, pode ser misturada com água e ser utilizada como adubo.

Outros restos de alimentos como cascas de frutas, legumes e ovos, podem ser utilizados na compostagem, sozinhos ou combinados com a borra de café. Maria Inês diz que com a compostagem “as plantas ficam mais vistosas” e que há várias maneiras de produzir sua própria compostagem. Ela conta que “mistura borra de café com cascas de ovos e frutas”.

(Créditos: Nayara Campos/Impacto Ambiental)

Compostagem, fertilizantes e agrotóxicos

O uso de fertilizantes e agrotóxicos pode causar a contaminação de lençóis freáticos, rios e lagos.
Os fertilizantes, ao entrarem em contato com as bactérias da terra, reagem liberando Óxido Nitroso (N2O) para a atmosfera, um gás do efeito estufa. Já os agrotóxicos podem gerar, dentre outras coisas, a compactação do solo.

Eles podem gerar, dentre outras complicações, câncer e má formação do feto, quando mulheres grávidas entram em contato com os compostos químicos. Leila Lot, professora, conta que começou a fazer compostagem “após um diagnóstico de câncer de intestino na família. Tinha, nessa época, terra para cultivar e quintal para começar uma horta.”

Hortas podem ser cultivadas com a compostagem (Crédito: Nadezda56/Pixabay)

Ideias aliadas ao consumo sustentável

O mundo da publicidade e do mercado já produz peças sustentáveis, como anúncios, cartões de propaganda e até mesmo materiais como lápis.

Cartão semente: A empresa faz sua publicidade em cartões com sementes de flores em sua composição. Após a leitura, o cliente pode picar e plantar o cartão, e dele nascerá uma flor.

                        

Lápis semente: Nos EUA, estudantes do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachucetts) desenvolveram um lápis que após ser apontado várias vezes, pode ser plantado. Na extremidade onde geralmente ficam as borrachas dos lápis comuns, nessa inovação fica uma cápsula contendo as sementes, que se degrada em contato com a água. Com aproximadamente uma semana plantado, a semente começa a germinar.

(Foto: eCycle)

Anúncio comestível:
Um anúncio de um canal televisivo chamou atenção por sua criatividade e sustentabilidade. No papel estava escrito: “Coma este anúncio. Fomos tão fundo no assunto sustentabilidade, que este anúncio foi feito em papel comestível”. Além de fazer sua propaganda, o canal ainda evitou que os papéis de seus anúncios fossem descartados, ou seja, não contribuíram para mais geração de lixo.

(Foto: It's Green Design)
Edição: Maria Gabriela Zanotti