3 cuidados necessários para começar a andar de bicicleta já!


O número de acidentes envolvendo bicicletas aumentaram em 2016. Aprenda a evitá-los


Ciclovia na Avenida Duque de Caxias, em São Paulo (Foto: Fábio Arantes/SECOM)


Apesar dos benefícios para o homem, para a sociedade e para a natureza, deve-se atentar para os riscos do ciclismo também.

Os acidentes envolvendo bicicletas foram considerados altos em 2016, para um curto período de meses. Segundo dados do Detran-PR, no primeiro semestre deste ano, foram registradas 11 mortes de ciclistas, enquanto no mesmo período de 2015, foram 5. O professor de Educação Física Dr. Rodrigo Bini alerta para alguns riscos e imprudências que afetam os ciclistas.


1 – Asfalto irregular


O primeiro ponto importante para se tomar cuidado é com a falta de estrutura para bicicletas na maioria das cidades brasileiras. Muitas vezes, onde há ciclofaixas (ou ciclovias), não há regularidade do asfalto, causando instabilidade ou chacoalhos, o que gera maior impacto na bicicleta e grande desconforto para quem está pedalando. Isso sem falar nas cidades que não possuem ciclofaixas em nenhuma rua ou avenida principais. Tal fato aumenta o risco de acidentes, já que muitas vezes não há espaço para todos os veículos circularem com segurança.



2 – Poder das indústrias automotivas


Outro fator é a falta de incentivo do governo para a adoção de bicicletas como meio de transporte. Sabemos que a indústria automobilística é uma das mais poderosas do mundo. Isso faz com que, no Brasil, não haja políticas incentivadoras do uso de transportes públicos. Quem dirá para o uso de bicicletas!


LEIA TAMBÉM:
Cicloturismo: o mundo visto sob duas rodas
Bicicletas, inimigas do trânsito?
Entenda a diferença entre ciclovia, ciclofaixa e ciclorrota




3 – Lesões agudas e crônicas


Por último, mas não menos importante, o professor Rodrigo alerta sobre os riscos de lesões que podem surgir com o uso constante das bicicletas.

As lesões chamadas agudas são consequências de traumas ou quedas, o que pode ocorrer facilmente com ciclistas que andam sem proteção e caem. As lesões crônicas geralmente envolvem os joelhos e a região lombar da coluna.

A dica do professor é tomar cuidado com os ajustes da bicicleta, fazendo com que ela esteja sempre adequada às dimensões corporais do ciclista. Outros cuidados envolvem o tempo de pedalar e a intensidade também. Para pessoas menos preparadas, é melhor começar com calma. O acompanhamento de um profissional na área de educação física é importante para saber os limites de cada corpo e superá-los de forma saudável.


Comente com o Facebook: