Projeto de arborização promove plantio coletivo de árvores frutíferas na Avenida Moussa Nakhl Tobias, em Bauru

Tendo plantado mais de cinco mil mudas em Bauru e região, o projeto Fruto Urbano dá continuidade à sua jornada, em busca de um meio urbano mais verde


Circulando, ele sente o sol escaldante sobre sua cabeça. À procura da sombra de uma árvore qualquer, o indivíduo olha ao seu redor e encontra algumas delas, mas nada comparado ao número de sombras de prédios, casas e automóveis. Quem passa pela rotatória da avenida Moussa Nakhl Tobias com a avenida Nações Norte, vê sempre esse cenário, que virou motivo para muitos cidadãos contatarem o Fruto Urbano, solicitando ao projeto um plantio coletivo no local. 

(Foto: Facebook Fruto Urbano)

Para as ações serem realizadas, o Fruto Urbano conta sempre com a ajuda dos participantes voluntários, dispostos a vestir um chapéu ou boné e colocar as mãos na terra para plantar todas as mudas destinadas à região escolhida para plantio. No caso da rotatória da avenida Moussa Nakhl Tobias, neste primeiro plantio serão plantadas em torno de 300 mudas no local. E a quem quiser participar, basta chegar. Os gastos do evento, que é sempre gratuito aos voluntários, é custeado pelo próprio Fruto Urbano. Entretanto, a coordenação do projeto solicita um auxílio a quem puder colaborar, levando mudas, ferramentas (como pás e enxadas), garrafas d’água para molhar as mudas, e alimentos para um pequeno lanche durante o plantio. A quem tem dúvidas sobre quais mudas comprar, Miguel Axcar explica: “concentramos nossos esforços em mudas frutíferas de espécies nativas, que, além de sombra, produzem alimento para os animais e também para o próprio ser humano”. Miguel é um dos fundadores do Fruto Urbano, junto ao seu irmão, Khalil Axcar.

(Foto: Facebook Fruto Urbano)

 A partir de 60 centímetros, a muda já está apta a ser plantada no meio urbano. Após o plantio, é de costume que os voluntários coloquem estacas amarradas com barbante às plantas, para servirem de suporte a elas. O processo todo, desde tirar a mudinha do tubete (pequenos tubos dos quais se tiram as plantas para o plantio), até a colocação de estacas, é revigorante. “A sensação de plantar árvores é incrível, convidamos a população do local e os interessados para compartilharem esse sonho viverem esta experiência conosco”, afirma Miguel. 

Além das funções mais óbvias do plantio de árvores, como fornecimento de sombra e alimento, e diminuição da temperatura do ar, proporcionados pelos próprios indivíduos vegetais, o processo em si mesmo proporciona aprendizados inimagináveis, especialmente para as crianças, que utilizam-se do tato através das mãos no momento do plantio, proporcionando uma estimulação cognitiva e o desenvolvimento de seus cérebros. Para Miguel, a participação dos pequenos tem um papel fundamental em suas formações. "A consciência ambiental e ecológica complementa a estruturação do conhecimento e interage com outros âmbitos fundamentais para o desenvolvimento integral do ser humano, pois favorece o auto reconhecimento enquanto ser social inserido num contexto universal. Um plantio coletivo de mudas é uma excelente oportunidade para que a criança possa aprimorar seu senso crítico por analisar situações complexas e interagir com problemáticas locais, proporcionando tanto a reflexão acerca das causas e soluções quanto transformando efetivamente o espaço por protagonizar a solução objetiva para o problema em questão", finaliza um dos maiores entusiastas do projeto.

(Foto: Facebook Fruto Urbano)

Serviço: Plantio Coletivo

Data: 06 de novembro

Horário: das 10h às 13h

Local: Rotatória Avenida Moussa Nakhl Tobias com Nações Norte - 17021-005

Informações: (14) 9 8806 6727 ou contato@frutourbano.com.br 

Mais informações sobre o Fruto Urbano: www.facebook.com/frutourbano 

O nome Fruto Urbano tem exata relação com seu propósito: fazer o meio urbano dar frutos, em seu sentido literal. É por isso que o projeto tem o objetivo de plantar mudas de árvores frutíferas nos espaços urbanos coletivos, podendo proporcionar uma redução do calor através das sombras das folhagens, a oferta de frutas regionais às comunidades e a colaboração para o desenvolvimento de um meio ambiente que favoreça o crescimento do número de aves em meio à cidade. 


Comente com o Facebook: