Saiba mais sobre a dengue, brotoeja e câncer de pele - as doenças do verão

Informar-se sobre as doenças da época é importante para se prevenir e aproveitar a estação


Personagem Honey, da série Girls in The House, com a legenda "tudo bem que está calor, mas não precisa me derreter"
(Imagem: Reprodução/YouTube)

Sol, calor, praia e piscina são sinônimos do verão brasileiro. A estação começa no dia 21 de dezembro, e é caracterizada pelas altas temperaturas e grandes índices de chuvas. Essa combinação de calor e umidade favorece o aparecimento de infecções e doenças típicas da época, como brotoeja, câncer de pele e a dengue, que podem estragar o clima alegre do período.

Para se prevenir e aproveitar o verão é importante conhecer as causas, os sintomas e o tratamento dessas enfermidades. Confira:

Câncer de pele

A exposição ao sol nesse período é mais longa e, portanto, ocasiona o envelhecimento da pele, o aparecimento de manchas escuras, marcas, rugas e até queimaduras.

A consequência mais perigosa dessa exposição é o câncer de pele. No mês de dezembro, a enfermidade é lembrada pela campanha Dezembro Laranja, realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a fim de alertar sobre a doença e sua prevenção.

Imagem de campanha do Dezembro Amarelo, com a frase: "depois do outubro rosa e do novembro azul, chegou a hora do dezembro laranja. Juntos, vamos combater o câncer de pele"
Esse ano, a campanha Dezembro Laranja tem como tema “o corpo fala - cuide de sua pele” (Imagem: SBD)

O câncer de pele é causado pelo efeito cumulativo do sol na pele, que altera lentamente as células. Os raios ultravioletas (RUV), infravermelho e a luz visível atingem o DNA das células da pele e causam, por vezes, alteração na sua estrutura.

Caso essas células atingidas não se reestruturem corretamente ou se exterminem como um mecanismo de defesa, as “células-filhas” irão transferir essa irregularidade para outras células da região. Todo esse processo origina o câncer de pele.

O Professor e Doutor em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Marcio Rutowitsch foi presidente da SBD, entre 2003 e 2004, e chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Federal dos Servidores do Estado, no Rio de Janeiro. Ele explica como o câncer se manifesta na pele:

“Hoje, temos encontrado o câncer de pele em pessoas bem jovens, ainda na segunda década de vida, ocorrendo praticamente em qualquer faixa etária. O câncer da pele pode se apresentar de diversas formas. Uma delas e muito comum é o de uma ferida que não cicatriza, localizada em geral na face, braços e dorso das mãos. Uma outra forma é o de um sinal escuro na pele que esteja aumentando de tamanho. Isto é um motivo para as pessoas procurarem um dermatologista”.

Marcio Rutowitsch também explica sobre a prevenção do câncer: “a prevenção para o câncer da pele se inicia na infância, a partir do sexto mês de vida, quando os pais já podem aplicar fotoprotetor nos seus filhos. A escolha do protetor adequado é importante durante o verão e depende da cor da pele. Pessoas com pele clara e olhos claros necessitam de uma maior proteção, com filtro solar de preferência com fator mínimo 30".

Aida sobre o fotoprotetor, o médico orienta: "caso a pessoa se exponha ao sol, deverá usar um boné ou chapéu para proteger o couro cabeludo, óculos escuros e ficar na sombra sempre que possível. De duas em duas horas deverá reaplicar o filtro. Se estiver fazendo exercícios, também deve reaplicar, pois a transpiração diminui a proteção do produto. Não existe filtro a prova de água. Também é sempre importante a reidratação com ingestão de muito líquido”.

Brotoeja 

bebê com brotoejas
No verão, devido ao excesso de calor, os bebês sofrem com as brotoejas (Foto retirada da internet)

“A brotoeja é uma manifestação que ocorre na pele devido à obstrução dos canais das glândulas sudoríparas, tendo como consequência o extravasamento do suor dentro da pele. Por vezes, encontramos vesículas claras, sem inflamação, em adultos e pessoas idosas, após condições que causam sudorese excessiva como temperatura elevada, surtos febris e outras”, explica o doutor Marcio.

Em bebês, crianças e adolescentes, a brotoeja aparece como pequenas vesículas avermelhadas e também é causada pela grande quantidade de suor. O tratamento consiste em usar roupas leves, evitar exposição ao sol e permanecer em ambientes frescos e ventilados ou com ar condicionado.

Dengue

A dengue é uma doença viral, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, e o verão é propício para esse inseto, pois a propagação da doença normalmente ocorre em altas temperaturas, em torno de 30ºC. A fêmea procura lugares quentes e úmidos para colocar seus ovos.

Ações diárias de limpeza e organização que eliminem possíveis focos, como recipientes com água parada, são muito importantes na prevenção da dengue (Imagem: Ministério da Saúde)


Os principais sintomas da doença são febre alta, dor atrás dos olhos, perda de apetite, manchas na pele, náuseas e vômitos, tontura, cansaço e dores no corpo e nas articulações.

Segundo o Ministério da Saúde, não existe um tratamento específico para a dengue. É importante procurar um médico quando aparecer os primeiros sintomas e não se automedicar. O tratamento recomendado pelo profissional de saúde será para aliviar os sintomas.

LEIA TAMBÉM:


Comente com o Facebook: