Eu deveria usar coletor menstrual?

Saiba quais são os prós e contras no uso do coletor menstrual



Coletor menstrual roxo
(Foto: Bigstock)

Nos últimos anos, os coletores menstruais ganharam espaço nas conversas femininas. Eles são uma alternativa para quem busca economia e sustentabilidade na hora de lidar com o período menstrual.

O QUE É COLETOR MENSTRUAL?

O coletor menstrual é um copinho de silicone maleável que inserido dentro da vagina, acomoda o fluxo menstrual por até 12 horas (dependendo do fluxo de cada organismo). Ao contrário do absorvente comum, ele não é descartado após a utilização. Você lava o copinho entre os usos e após o período menstrual, ele é esterilizado com água fervente. 

A estudante Gabriela Viola utiliza o coletor há pouco menos de um ano e optou por ele porque sentia muito incômodo ao usar o absorvente externo. "A menstruação era sempre uma semana sofrida do mês e quando eu comecei a ler mais sobre coletor, eu percebi que não precisava ser assim.” 

Coletor menstrual
Com uso dos coletores menstruais, você evita a deterioração gradativa do meio ambiente e ganha diversas facilidades (Foto: De Repente Tamy)

Estima-se que a mulher, durante sua vida fértil, utiliza de 10 a 15 mil absorventes e produz, aproximadamente, 4 a 5 quilos de lixo por ano, proveniente desses produtos. Por serem descartados após o uso, os absorventes interno e externo são menos econômicos e agridem o meio ambiente. 

O problema começa desde a extração das matérias-primas. Os absorventes são compostos principalmente por celulose e plástico, sendo necessária a exploração do petróleo e o desmatamento de árvores para sua fabricação. 

Comparação entre absorvente interno e coletor menstrual
Comparação entre o coletor menstrual e o absorvente interno no corpo da mulher (Ilustração: Gabriel Castro/NE10)
No Brasil, os absorventes não são reciclados e não têm um destino correto para o descarte, o que faz com que se acumulem nos lixões e aterros sanitários. Em contato direto com o meio ambiente, esses produtos liberam toxinas e levam cerca de 100 anos para se decomporem.

A universitária Milena Amarante conheceu o coletor menstrual recentemente e considera que ele pode ser uma maneira de gerar menos poluição. "A gente já produz muito lixo, então, deveríamos tentar amenizar isso ao máximo que conseguirmos e se trocar os absorventes por um coletor for um modo de ajudar, então ótimo!”.

O coletor no cotidiano e saúde da mulher

O coletor menstrual proporciona melhorias tanto na vida e saúde feminina quanto ao meio ambiente. Para a mulher, permite maior liberdade, diminui as chances de alergias e problemas decorrentes da umidade na área da vagina, provocada pelo contato do sangue com a pele nos absorventes externos. Ao meio ambiente, ajuda na diminuição da produção de lixo e processos de degradação.

Impacto do coletor menstrual
Impacto do uso do absorvente ao meio ambiente (Infográfico: Maria Gabriela Zanotti)

Segundo o ginecologista e obstetra Alexandre Faisal, "ainda é pequeno o número de mulheres que procuram espontaneamente o coletor, mas há muito desconhecimento e desinformação sobre o produto. Como a preocupação com o meio ambiente e custos é crescente, imagino que isso vá mudar progressivamente". 

A estudante Nathalie Portella tentou aderir ao coletor. Entretanto, teve dificuldades para se adaptar. Para ela, "têm muitas mulheres que não se adaptam ou que não têm tanta intimidade com o próprio corpo e, o fato de ter um objeto estranho na parte interna pode gerar um desagrado". 

Edição: Maria Gabriela Zanotti


Comente com o Facebook: