Guia de profissões: Inventor

Inventor é o profissional que cria e desenvolve produtos e serviços

Créditos: Getty Images

Curiosidade, paciência, perseverança, facilidade com vendas e divulgações. Essas são algumas das características essenciais para quem quer ser inventor.

Legalmente falando, é uma pessoa física, não ocupante de cargo efetivo, cargo militar ou emprego público, que seja solicitante de um pedido para patente de invenção ou modelo de utilidade no Instituto Brasileiro de Propriedade Intelectual (OBPI).

Segundo a OBPI, mais de 60% de tudo o que foi inventado ou aperfeiçoado no mundo até hoje é graças ao trabalho de inventores autônomos e não dos produtos e serviços realizados por empresas.

LOCAL DE TRABALHO

Na estrada, em casa ou em uma empresa. O inventor trabalha onde sua imaginação fluir melhor e, dentro de empresas, pode ser um “creative designer” ou até um engenheiro de inovação do departamento de pesquisa e desenvolvimento.

Apesar de o inventor ter um conhecimento multidisciplinar, o ideal é que ele trabalhe em parcerias com:
- Um advogado de propriedade intelectual, que vai ajuda-lo a direcionar melhor seu pedido de patente e a atender determinados critérios de formatação do pedido para que a carta-patente possa ser concedida.

- Um designer de produtos, pois muitas vezes o inventor mentaliza uma solução mas não consegue traduzi-la para o papel, com uma ilustração legal e o desenho em formato industrial.

- Um profissional de comunicação e marketing que ajudará a levar ao público o projeto e eventualmente, contatar empresas, encarregando-se da parte comercial.

- Um desenvolvedor programador e um artesão, pois muitas vezes só há imaginação e faltam conhecimentos profundos em engenharia, física, mecânica, arte e desenho.

Porém, como diz o inventor Paulo Gannam “Para o inventor montar uma equipe dessas, teria de pagar uma nota para que trabalhassem para ele.”

PROFISSIONALIZAÇÃO

Não há cursos para ser inventor. Você pode buscar conhecimento nas mais diversas áreas, dependendo do que você pretende criar. Marketing e conhecimentos para ter o seu próprio negócio, são mais do que bem-vindos. Listamos alguns livros com conceitos indicados para quem quer seguir a profissão.

  • “Vaca Roxa”, Seth Godin
  • “Oceano Azul”, W. Chan Kim 
  • “Estratégias de Marketing”, O. C. Ferrell e Michael Hartline 
  • “Startup Enxuta”, Eric Ries
  • “Business Model Generation”, Alexander Osterwalder e Yves Pigneur

PISO SALARIAL

O salário do inventor varia muito. Depende de parcerias e eficiência comercial para lançar o produto no mercado. A competência dos investidores, o quão bom é o projeto, do quanto o produto consegue crescer ao longo dos anos de seu ciclo, entre outros, também influenciam. Vai de zero reais mensais e pode chegar na casa do milhão!

PRAZERES E DIFICULDADES

A possibilidade de ver um trabalho de meses – até anos – materializado num produto apresentável ao público e às empresas, o hábito de estar sempre envolto a coisas novas, contribuir com a sociedade e ainda receber um retorno financeiro por isso. Todos estes pontos tornam o trabalho do inventor muito gratificante.

Entretanto, a remuneração é incerta e o mercado muito concorrido. É muito difícil criar algo novo que ninguém nunca pensou antes!

Edição: Maria Gabriela Zanotti



Comente com o Facebook: