Guariba inova em projeto sustentável

A cidade é exemplo no descarte do óleo de cozinha


(Foto: stevepb)
Reportagem: Rebeca Almeida

A cidade de Guariba, localizada no interior do estado de São Paulo, com população de cerca de 38 mil habitantes é um exemplo de sustentabilidade quando o assunto é descarte de óleo de cozinha. 

No início de 2017 a prefeitura da cidade criou o projeto “Óleo na pia? Nem pensar!”, de autoria do vereador Nivaldo TLC, com apoio da Secretária de Educação e Meio Ambiente. Esse projeto transforma todas as escolas do município, tanto públicas e privadas, em pontos de coleta de óleo de cozinha. Assim, cada bairro tem sempre um lugar próximo para fazer o descarte.

(Foto: RitaE)

A empresa FMS Reciclagem disponibilizou galões, no qual o líquido é depositado dentro de uma garrafa PET. Semanalmente, é feita a coleta e a cada litro de óleo coletado são convertidos 40 centavos para a Associação de Pais e Mestres (APM) da escola. O dinheiro é guardado e pode ser usado em melhorias na escola e também para auxiliar na formatura dos próprios alunos.

Além de toda a população da cidade poder realizar o descarte correto, estabelecimentos comerciais como restaurantes, lanchonetes e bares também podem participar. Esses locais são os que mais produzem esse resíduo. O óleo coletado é transformado em matéria prima para uma série de produtos como biodiesel, sabão, resinas, lubrificantes automotivos, tintas, dentre outros. 

(Foto: feitogomez)

O Impacto Ambiental conversou com o vereador Nivaldo TLC, o idealizador do projeto para saber quais são os objetivos do mesmo. Confira a entrevista abaixo.

Impacto: O que o levou a implantar o projeto? Qual a sua importância?

Nivaldo: Como cidadão sempre tive o pensamento do bem coletivo com a comunidade, agora como vereador eu tenho a oportunidade de desenvolver projetos para o bem da sociedade, e o projeto do Óleo na pia? Nem pensar! é um sementinha que eu desejo que de bons frutos. As nossas crianças crescem aprendendo que certas atitudes podem ser maléficas para com a natureza. É muito importante porque nosso planeta pede socorro, temos que tomar providencias já, pois o futuro é incerto, e o projeto do óleo pode ser um bom incentivo para todos.
(Foto: saponifier) 

Impacto: Como ele contribui para o meio ambiente?

Nivaldo: Quando o óleo de cozinha usado é jogado no ralo da pia ou no lixo, ele se torna um dos grandes causadores de danos ao meio ambiente, poluindo assim, córregos, riachos, rios, solo e também a atmosfera. Sabendo-se que o óleo é insolúvel, ele fica na superfície da água, nos rios, lagos e mares, com isso o óleo impede a entrada de luz e oxigênio, causando morte de várias espécies aquáticas. E esse óleo que é descartado no solo contamina as plantas, prejudicando-as. Além de afetar o metabolismo das bactérias e outros microrganismos que fazem a deterioração de compostos orgânicos que se tornam nutrientes para o solo. Tem outro fator bem ruim. O óleo usado despejado na pia e que posteriormente vai para o encanamento atrai pragas como ratos, baratas escorpiões e também pode causar várias doenças, tais como leptospirose, febre tifoide, cólera, salmonelose, hepatites, esquistossomose, amebíase e giardíase. Essas doenças podem ser transmitidas para humanos e animais. 

(Foto: Agência Albany Imagens)

Impacto:Como a cidade de Guariba será beneficiada?

Nivaldo: A cidade será beneficiada a longo prazo com o projeto, com a conscientização da população com o meio ambiente. E também é relevante pensar que prejuízos econômicos serão evitados, como por exemplo o óleo também provoca o entupimento da rede de esgotos e do encanamento das casas. Com a conscientização da população todos esses problemas não serão motivo de preocupação.
(Foto: Hans)

Impacto:
 Como as escolas foram adaptadas? Onde os alunos entregam o óleo?

Nivaldo: Foram distribuídos folders para os alunos e ministrado palestras explicando o projeto. As escolas receberam latões onde os alunos levam de casa em garrafas pets o óleo usado e eles colocam as garrafas dentro desse latão. Quando cheios, uma empresa especializada e licenciada pela CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) coleta esses latões e toda a renda obtida pela venda do óleo será revertida à APM (Associação de Pais e Mestres) de cada unidade escolar.

Os endereços das escolas de Guariba podem ser conferido no site da Secretaria da Educação de São Paulo. 

(Foto: ronhvass) 

Mas, e em Bauru?

A Secretaria do Meio Ambiente de Bauru afirma que no município o óleo de cozinha pode ser entregue nos Ecopontos onde, posteriormente, serão destinados às cooperativas para comercialização dos mesmos.  Na cidade, já existem 7 Ecopontos. Confira a lista completa abaixo. 
  • Geisel/Redentor - Rua Noé Onofre Teixeira com Gumercindo da Cruz, no Jardim Redentor,
  • Centro - Rua Sorocabana, quadra 1
  • Núcleo Habitação Mary Dota - Rua Américo Finazzi, quadra 04, no Nobuji Nagazawa
  • Pousada I - Rua 41, quadra 1, entre as Ruas Joaquim Gonçalves Soriano, quadra 5 e Maurício Pereira de Lima, quadra 4
  • Edson Francisco da Silva - Rua Dulce Carrijo, quadra 4
  • Parque Viaduto - Rua Bernardino De Campos, quadra 28
  • Parque Bauru - Avenida Jorge Schneyder Filho esquina com José Ursulini
Edição: Mariane Borges


Comente com o Facebook: