O coração de Bauru na Semana Integrada do Meio Ambiente

Bauru tem cerca de 803 hectares de vegetação pertencente ao Cerrado


Mesa da Feira Ambiental da SIMAB/Foto: Rebeca Almeida



Dia 5 de junho é considerado o dia mundial do Meio Ambiente. A data foi instituído em uma conferência das Nações Unidas pelo Meio Ambiente, em 1972, em Estocolmo. Em 1981, Decreto Federal 86.028, de 27 de maio, o Governo brasileiro estabeleceu que todo o país promovesse a Semana Nacional do Meio Ambiente, com o objetivo de estimular a participação da sociedade na preservação do patrimônio natural do país, que é extremamente diverso. Nesse período, vários países promovem ações para alertar sobre os problemas relacionados à conservação e preservação do meio ambiente.

Em Bauru, desde 2000, anualmente é realizada a Semana Integrada do Meio Ambiente (SIMAB). A semana já é tradição na cidade e faz parte do calendário de eventos, sendo organizada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMMA) junto a instituições parceiras. A cada ano é escolhido um tema relacionado ao meio ambiente e são desenvolvidas atividades sobre esse conteúdo, como palestras, feira ambientais, visitas monitoradas, apresentações e atividades em escolas.

Esse ano o tema foi “Cerrado: O coração verde de Bauru”. A cidade de Bauru tem forte presença da vegetação do tipo Cerrado, principalmente na região sudoeste da cidade. Cerca de 360 espécies já foram identificadas no Cerrado de Bauru e existem áreas de preservação do bioma na cidade, que são chamadas de APAs (Área de Preservação Ambiental).

Na cidade, além do Cerrado, predomina também a vegetação da floresta estacional, pertencente a Mata Atlântica. Esses dois biomas coexistem na  cidade, e a floresta estacional é a área de transição dessas duas vegetações.


Exposição de objetos da cultura indígena/ Foto: Rebeca Almeida


Na abertura da SIMAB, o prefeito Clodoaldo Gazzetta destacou três ações que em breve serão aplicadas na cidade. No dia 5, ele assinou com o governador Márcio França a seção de uso ao município da Estação Experimental de Bauru, o Horto Florestal. O prefeito anunciou que lá será a sede da Secretaria do Meio Ambiente e do poupa tempo ambiental. Além disso, o governo federal disponibilizou ao município 4 milhões de reais para a construção de uma usina de reciclagem e de tratamento de resíduos sólidos.

O Impacto Ambiental conversou com Vinícius Sementilhe Cardoso, biólogo do Jardim Botânico e que trabalha na Secretaria do Meio Ambiente. Ele faz parte da comissão de organização da semana.

Como foi a estruturação do evento?

“A SIMAB foi organizada em parceria com instituições de Bauru, visando o caráter de integração entre elas, como o próprio nome já diz. A partir do ano de 2000 começou a ter esse caráter de integração. Então porque não realizar uma semana onde todo mundo possa participar e atuar juntos? . Nesta XIX edição, nós contamos com 30 parceiros, secretarias da prefeitura, empresas privadas e públicas. E nesse ano, nós oferecemos dois tipos de atividades: as atividades abertas ao público e aquelas destinadas a um grupo restrito. A atividade musical de hoje, por exemplo, foi uma atividade aberta. Mas temos atividades restritas às escolas municipais também e para os centros de referência e assistência social. Dessa forma, a SIMAB consegue atingir tanto o público da cidade de Bauru que consegue vir para os locais do evento, tanto o público que não consegue se deslocar, como as crianças das escolas.

E por que falar de cerrado?

Primeiro que esse tema nunca havia sido trabalhado antes. E, além disso, o cerrado tem que ser discutido. É a vegetação mais importante que temos em Bauru. Bauru é uma das poucas cidades do interior que tem área de reserva de cerrado. Temos agora a lei do cerrado, o desenvolvimento da cidade leva a fragmentação dos ecossistemas, então há grande necessidade dessa discussão.
Os resultados da semana foram os esperados?

Sim. As atividades abertas ao público estão com adesão interessante. Conseguimos atender a todas as escolas municipais e todos os CRAS. Estamos bastante satisfeitos com nosso trabalho nesta semana.



Comente com o Facebook: