Rio Bauru de volta à vida

A Prefeitura de Bauru iniciou um projeto para a despoluição do rio, considerado "morto" há anos


Rio Bauru recebe o esgoto da cidade, principal causa da sua poluição/ Foto: Samantha Ciuffa


Localizado na cidade de Bauru no Estado de São Paulo, o rio possui cerca de 37 quilômetros de extensão, e nasce na região sul da cidade, muito próximo a área urbana. O rio recebe o esgoto da cidade, e por esse motivo, apresenta inúmeros problemas, dentre eles, o mau cheiro, o descarte de lixo, enchentes e até mesmo óbitos. Por isso é considerado há muitos anos, um rio morto.

Para que o rio pudesse voltar à ativa, o Departamento de Água e Esgoto (DAE), iniciou em julho de 2017, um projeto para a retirada do despejo do esgoto no rio e em seus afluentes nas áreas urbanas. De acordo com uma entrevista dada ao Jornal Da Cidade, a diretora, Nucimar Dolores Borro Paes, de Planejamento do DAE, ressaltou que todas as emissões de esgoto já foram tampadas.

Apesar da poluição do rio, é comum a presença de cágados, garças e outras aves aquáticas que se alimentam de vermes, peixes e pequenos moluscos. São espécies que se reproduzem facilmente e por isso têm uma maior resistência, sobrevivendo em meio a água poluída.

De acordo com o engenheiro florestal da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Bauru, Gabriel Motta, um dos problemas que dificulta o aparecimento de peixes no rio é o assoreamento, acúmulo de detritos, lixos, entulhos e outros materiais nos leitos dos rios e lagoas, os quais levados pela água da chuva, facilitam as enchentes e dificultam a proliferação de peixes.

O engenheiro também ressalta que a recuperação do rio, que envolve o tratamento do esgoto a ser jogado nele, ainda levará cerca de 20 anos, tempo para que o excesso de coliformes fecais e impurezas do esgoto das residências possam se dissipar e se diluir em águas mais límpidas, que serão despejadas no rio, lançadas no Rio Tietê e de lá para o Rio Paranapanema até o mar.
“Esse é um processo demorado, a primeira coisa é a estação de tratamento de esgoto, posteriormente é necessário cuidar das áreas de nascente de outros afluentes que caem no Rio Bauru, e controlar a ocupação urbana desses locais {...}, outro fator é ter uma coleta de lixo mais eficiente e abrangente para evitar que em tempos de chuva tudo seja levado para o rio. Tudo isso faz parte de um conjunto de ações que devem ser tomadas".









Comente com o Facebook: