Pneus velhos não servem apenas para balanços

Entenda a importância da reciclagem e da destinação correta de pneus 

Foto: Pixabay/MikesPhotos

Sabe aquele pneu velho esquecido num canto qualquer? Por mais que pareça inofensivo, só em território brasileiro são descartados anualmente uma média de 450 mil toneladas de pneus, o que pode causar sérios danos para o meio ambiente e também para a sua saúde, caso o descarte não seja realizado de forma correta.
Devido ao seu longo tempo de decomposição, estimado em mais de 600 anos, o descarte incorreto de pneus causa problemas ambientais que vão desde a poluição do solo à contaminação do solo. Quando queimados ou expostos por longos períodos, liberam líquidos e gases que contaminam a atmosfera e até mesmo ecossistemas inteiros.
Além disso, a contaminação do solo pode ocasionar infecções em animais e seres humanos que ingerirem alimentos contaminados pelos resíduos químicos que compõem o material.
Em campanhas de combate a doenças como dengue, febre amarela e chikungunya, é muito frisado a importância do descarte correto de pneu para, assim, evitar acumular água em seu interior. Isso porque essa água parada pode resultar em criadouros para as larvas dos mosquitos que transmitem as patologias.
A situação só piora quando o objeto é queimado, porque os pneus não são feitos apenas com borracha de seringueiros, mas também com um coquetel de produtos químicos compostos por petróleo e seus derivados, óxido de zinco e ácido esteárico, além de outros antidegradantes.
Com tantos compostos, ao serem incinerados gases tóxicos são liberados, prejudicando o meio ambiente e a nossa saúde. Monóxido de carbono, óxido de enxofre e furanos são alguns dos muitos gases.
Os compostos liberados pela queima são substâncias que podem causar infertilidade, má formação embrionária, mutações genéticas e diversos tipos de câncer, além de problemas respiratórios e pulmonares.
Uma nova vida útil
Foto/Reprodução: Grega Asfaltos

Com tantos danos ocasionados pelo mau descarte de pneus, notamos o quão importante é a reciclagem do produto.  De acordo com a Reciclanip, instituição brasileira dos fabricantes desse material, nos últimos dez anos a reciclagem fez com que mais de 3,7 milhões de toneladas de pneus não
prejudicassem o meio ambiente.
Pneus podem ser transformados em uma infinidade de produtos que vão desde móveis, roupas e sapatos que substituem o couro e a borracha à até mesmo asfaltos.
Para transformar o material em asfalto, é necessário que seja realizado o trituramento dos pneus que sofreram um processo de incorporação, no qual o pó de borracha produzido pelo triturador é incorporado ao asfalto comum, sendo um processo bem industrial.
No Brasil, a empresa Greca Asfaltos é uma das pioneiras em Ecoflex, asfaltamento feito com pneus, tendo utilizado o produto em grandes rodovias como a Euclides da Cunha e a Rodoanel em São Paulo.
O assessor de comunicação da empresa Gustavo Morais nos contou como o produto vem impactando o meio ambiente e também se mostrando de qualidade superior aos asfaltos comuns:
“O principal argumento de sustentabilidade é a retirada e reutilização de pneus inservíveis que seriam descartados na natureza. Inclusive, em 2018, alcançamos a marca simbólica de 10 milhões de pneus reutilizados na produção do ECOFLEX. Porém, a utilização do asfalto-borracha resulta em outros impactos significativo. O pavimento com ECOFLEX proporciona melhorias como maior segurança em frenagens, menores riscos de aquaplanagem, redução do consumo de combustível e ruído”.
Para conhecer melhor o trabalho realizado pela Greca clique aqui
Se você se interessou pela reciclagem de pneus e quer descartá-los da melhor forma possível, basta levá-los a um Ecoponto, que são pontos de coleta de pequenos entulhos e resíduos recicláveis.

Em Bauru os Ecopontos funcionam de segunda à sábado das 8h à 12h e das 13h às 17h, e estão localizados nos seguintes endereços:
  1. Ecoponto Antonio Eufrasio de Toledo - Rua Sorocabana, quadra 2
  2. Ecoponto Mary Dota - Rua Americo Finazzi, quadra 4
  3. Ecoponto Jardim Redentor/Geisel - Rua Noé Onofre Teixeira, quadra 3
  4. Ecoponto Pousada I - Rua 41, quadra 1 (Entre as Ruas Joaquim Gonçalves Soriano, quadra 5 e Maurício Pereira de Lima)
  5. Ecoponto Edson Francisco da Silva - Rua Dulce Duarte Carrijo, quadra 4
  6. Ecoponto Parque Viaduto, Rua Bernardino de Campos, quadra 28
  7. Ecoponto Engenheiro Octávio Rasi - Rua Manoel Lopes Neves, quadra 01
Editora: Beatriz Bethlem



Comente com o Facebook: