As propostas ambientais da candidata Vera Lúcia da Silva


A candidata pelo PSTU prioriza a reforma agrária em seu plano de governo


Vera Lúcia
"Contra burguês, vote 16" é o bordão usado pela candidata / Foto: Divulgação facebook

Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado é vinculada ao PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados) e está concorrendo nas eleições para o cargo de Presidente da República com a legenda 16.

Nasceu em Inajá, interior de Pernambuco, tem 51 anos e é reconhecida por ter uma trajetória politicamente voltada para militância no movimento sindicalista. Em relação a carreira política, Vera já foi candidata a deputada federal em 2006 e também concorreu para prefeita de Aracaju por três vezes, nos anos: 2004, 2008 e 2012, entretanto, não chegou a ganhar nenhuma das eleições citadas.

A sindicalista no cenário de ideologia política, se encontra na extrema esquerda ao lutar por uma revolução dos trabalhadores. Seu vice é o Hertz da Conceição Dias, professor no Maranhão e fundador do Movimento Quilombo Urbano.

Em relação às principais propostas em torno do meio ambiente, Vera:
  • Luta pela Reforma Agrária com o intuito de incentivar a agricultura familiar ao desapropriar os grandes latifundiários que fomentam a indústria do agronegócio e, consequentemente, prejudicam não somente o alimento que consumimos como também danifica o meio ambiente com o uso massivo de agrotóxicos, que contaminam e empobrecem o solo;
  • Prevê a regularização de terras indígenas e quilombolas, pois devido a expansão do agronegócio, ocorre uma grande dizimação de tais populações ao retirá-las de suas terras, com o objetivo de buscar mais espaço para produção demasiada da agricultura voltada para o mercado externo, inviabilizando práticas de preservação da fauna e da flora;
  • Propõe um plano de obras públicas que gere empregos e resolva problemas estruturais, priorizando o respeito pelo meio ambiente ao construir tais obras. 
Vera e seu vice, Hertz/ Foto: Divulgação facebook Vera


Por estar no espectro ideológico da extrema esquerda, Vera vai falar muito sobre propostas voltadas a classe trabalhadora, ao prever revogação de reformas trabalhistas que retiram o direito desse grupo, reduzir a jornada de trabalho, entre outras proposições.

Na questão do meio ambiente, a candidata poderia ir mais além e debater sobre a indústria da seca no Nordeste, já que, como ela nasceu naquela região, sabe como a falta de água por lá é um grande problema que deveria ser tratado no âmbito nacional.

Entretanto, Vera levantou apenas a situação do agronegócio - algo muito importante para ser questionado no nosso país, pois o Brasil é campeão mundial em consumo de agrotóxicos, o que demonstra a relevância desse tema para ser tratado como proposta de um pré governo presidencial.

Edição: Giovanna Romagnoli



Comente com o Facebook: