As propostas para o meio ambiente no plano de governo de Alvaro Dias

Com o bordão "abre o olho", o candidato diz que fala e faz

alvaro dias
Foto: Wikimedia Foundation




Alvaro Dias é o candidato lançado pelo partido Podemos (19), com o vice Paulo Rabello e que está se candidatando pela primeira vez como Presidente da República. Ele é professor, historiador e senador representando o Estado do Paraná atualmente. Tem um forte discurso anticorrupção e uma visão liberal da economia.

Em março de 2016, foi aprovado seu projeto que substituiria a expressão "agrotóxicos" por "produtos fitossanitários" na legislação com o intuito de, segundo Alvaro, "facilitar transações comerciais", porém, devido às críticas de ambientalistas à iniciativa, o projeto foi retirado.

A proposta de governo tem como inspiração o Plano de Metas de JK e segue sete diretrizes, com dezenove metas. Sobre suas ações com o meio ambiente, o candidato fala sobre os lixões, esgotos e sobre desenvolvimentos tecnológicos para preservação ambiental.


alvaro dias
Foto: divulgação facebook Alvaro Dias


Uma das metas fala sobre prorrogar o prazo para o fim dos lixões afim de uma melhor destinação dos resíduos sólidos. Álvaro é breve sobre as ações de preservação e de sustentabilidade e sem muitos detalhes de como isso deve acontecer.

"O meio ambiente não pode ser negligenciado e desenvolvimentos tecnológicos devem ser utilizados para a sua preservação"
No ponto "Verde-Água e Saneamento 100%", ele foca na proteção do recurso hídrico no país, apontando para a proteção de mananciais  - replantando matas em 3500 municípios - e dando prioridade ao tratamento de esgoto.

No plano treze chamado de "Planeta Agro", Álvaro diz sobre a produção de cereais no país, reintegração de posse, seguro rural e armazenagem, defesa animal e vegetal. Todos os pontos são citados sem exemplificação, focando no potencial econômico que o campo tem no país.

Colaboração e edição: Giovanna Romagnoli


Comente com o Facebook: