Você sabia que Bauru possui oito ecopontos e um ecoverde?

Conheça mais sobre a função desses espaços de reciclagem em Bauru


 Amarelo para metal, vermelho para plástico, verde indicado para vidro e azul destinado a papel e papelão/ Foto: Freepik


Ecopontos são lugares destinados ao descarte de lixo e áreas de uso público criadas pela Prefeitura e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma). Nesses locais, o entulho é corretamente separado de acordo com sua composição e a separação é orientada por um funcionário do local.

Quais tipos de lixo são permitidos?

    Nos ecopontos é permitido o descarte de madeira, metal, plástico, vidro, papel, papelão, móveis, eletrodomésticos e pequenas quantidades de entulho (até 1m³ a cada 120 dias). Atenção! É proibido levar lixo doméstico, lixo hospitalar ou de serviços de saúde, lixo industrial e grandes quantidades de entulho de construção (mais de 1m³).

    Segundo Gilda Scalfi, funcionária da Semma, houve um levantamento das áreas que continham um número elevado de descarte irregular. Ela afirma que “com a construção dos ecopontos, as pessoas poderiam continuar depositando na mesma área, porém de forma regular”. 

    Os ecopontos são importantes, pois formam uma parceria entre a população e meio ambiente. A tendência é surgir cada vez mais locais como esse e a longo prazo reduzir a quantidade de lixo inerte em lixões e aterros sanitários. Depois dos resíduos serem inseridos nos ecopontos, eles são destinados para um local correto, por exemplo: se o material for reciclável, ele é enviado para locais especializados em reciclagem, como cooperativas.

    No entanto, Bauru ainda não é uma grande referência quando o assunto é reciclagem. Há poucos ecopontos comparado ao tamanho do município, as pessoas ainda não descartarem seu lixo corretamente e os locais dos ecopontos costumam ser afastados, portanto não sendo acessível para grande parte da população. 

 Com a construção dos ecopontos, as pessoas poderiam continuar depositando na mesma área, porém de forma regular.

    Para solucionar essa problemática, Vinicius Lousada, assessor de imprensa da Prefeitura, informa que “só em 2019, foram oito indicações formais pedindo novos ecopontos ou a reabertura de outros”. Em junho, o prefeito Clodoaldo Gazzetta anunciou que pretende realizar melhorias nos ecopontos existentes e propôs uma parceria entre a Prefeitura e cooperativas, com o objetivo de melhorar o aproveitamento de materiais recicláveis. Por sua vez, a Semma confirmou a entrega de mais dois ecopontos, ainda esse ano.

    Vinicius acrescenta que “os vereadores não têm a competência de determinar a abertura de novos ecopontos ou eco verdes. Trata-se de competência discricionária da Prefeitura, que não depende sequer de aprovação de Lei pela Câmara. Os parlamentares podem, entretanto, solicitar a instalação de novos equipamentos públicos deste tipo”.

    Vale lembrar que empresas que produzem uma quantidade superior a 200 litros diários de resíduos são responsáveis pela coleta e destinação correta desse lixo, são chamadas de grandes geradores de lixo.

Localização dos ecopontos


  • Ecoponto Antonio Eufrasio de Toledo - Rua Sorocabana, quadra 2.
  • Ecoponto Mary Dota - Rua Americo Finazzi, quadra 4. 
  • Ecoponto Jardim Redentor/Geisel - Rua Noé Onofre Teixeira, quadra 3. 
  • Ecoponto Pousada I - Rua 41, quadra 1 (entre as Ruas Joaquim Gonçalves Soriano, quadra 5 e Maurício Pereira de Lima).
  • Ecoponto Edson Francisco da Silva - Rua Dulce Duarte Carrijo, quadra 4.
  • Ecoponto Parque Viaduto, Rua Bernardino de Campos, quadra 28. 
  • Ecoponto Engenheiro Octávio Rasi - Rua Manoel Lopes Neves, quadra 1. 
  • Ecoponto Santa Edwirges - Rua Francisco do Rêgo Carranca, quadra 1.

 
E para levar seus resíduos, fique atento aos horários de funcionamento:


Segunda a sábado
8h às 12h e das 13h às 17h.

    E atenção, escolas que desejam realizar visitas monitoradas aos ecopontos com seus alunos para uma aula educativa sobre, é só ligar e agendar no número (14) 3234-6849.

Tudo certo com os materiais recicláveis… Mas e as podas de árvores?

    A boa notícia é que existe um lugar específico para esse resíduo e se chama Eco Verde! Atualmente, Bauru possui um único eco verde, no entanto, Gilda, funcionária da Semma, já confirmou que será entregue outro eco verde ainda em 2019.

    O Eco Verde Água do Sobrado originou-se da ideia de utilizar galhos de árvores como forragem no futuro Parque Água do Sobrado, dessa forma, aproveitando materiais que inicialmente seriam descartados. O ecoverde existe desde janeiro de 2015 e recebe galhos verdes dos serviços feitos pela Semma, Emdurb e credenciados do curso de poda. Lembrando que o ecoverde é uma área pública e recebe exclusivamente resíduos verdes.

Ecoverde Água do Sobrado
Os galhos são triturados e transformados em forragem. Foto: Ecoverde Água do Sobrado/Prefeitura de Bauru 

    O material orgânico também pode ser reutilizado para diminuir impactos ambientais. Por exemplo, em vez de queimar a madeira e liberar CO2, você pode destinar ao eco verde ou transformá-la em adubo num sistema de compostagem. 


Pode levar 
NÃO pode levar 
Pequenas quantidades de galhos de árvores.
Entulho, madeira, lixo doméstico e terra.

    O endereço do eco verde é Rua Henrique Hunzicker, quadra 01, Jardim Bom Samaritano. Mesmo local onde já funciona o Viveiro Municipal, ao lado do Centro de Controle de Zoonoses. O horário de funcionamento é de segunda a sábado das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Relacionados


Edição: Rafaela Thimoteo



0 comentários:

Postar um comentário