Guia de Profissões: Apicultor

Um pouco da profissão que preza e cuida das abelhas do planeta.

A apicultura é uma alternativa de geração de renda para agricultores familiares/ Foto:Ana Beatriz Rocha de Nóbrega
Você sabia que as abelhas se encontram em estado de perigo? Há fatores como a liberação de agrotóxicos podem acabar exterminando os insetos, por isso é muito importante falar de uma profissão a qual preza pela manutenção e preservação desses insetos, a apicultura, como uma verdadeira missão pela natureza.

O apicultor trabalha com a exploração comercial das abelhas para que elas possam produzir mel, pólen, geleia real e própolis. Porém para que isso aconteça ele precisa cuidar da colmeia, mantendo a saudável e produtiva com o fim de atender a demanda nacional. 

No entanto existem também apicultores que criam abelhas para vender a outros apicultores, os que criam para polinizar áreas, chamada de apicultura migratória, os que criam apenas para produção de seu próprio mel e, finalmente, os que criam apenas por motivo científicos para observação.

O que é preciso para ser um apicultor.

Na foto acima, retirada no Abelha Ateliê em Bauru revela a preocupação com o uso de equipamentos de proteção no manejo do exame de abelhas/ Foto:Ana Beatriz Rocha de Nóbrega)
É necessário saber que as atividades desenvolvidas podem ser realizadas a qualquer horário e dia, o profissional precisa estar devidamente vestido com as roupas de proteção e fazer uso de utensílios que facilitam seu trabalho, como o fumante de abelhas, para ajudar no acesso mais seguro ao interior da colmeia.

O bom entendimento do comportamento social das abelhas e de sua biologia é essencial, além de respeito e de cuidado, afinal o apicultor tem como missão preservar essas abelhas e prestar um bem a humanidade, fornecendo o mel e polinizando os campos. 

Muitos apicultores também trabalham com a retirada de enxames de abelhas de dentro de residências, já que em períodos migratórios elas chegam a se mover para lugares onde a população é maior e acabam entrando em contato com os humanos, e para essa retirada se usa roupas especiais e o fumante, para que nem as abelhas nem as pessoas ao redor sejam afetadas.

Mercado de apicultura

Os maiores exportadores de mel do mundo são a Argentina e a China, entretanto com a queda de sua comercialização nesses países houve um aumento da demanda no mundo todo, que beneficiou o apicultor brasileiro. Esse aumento no valor do comércio do mel fez com que diversos profissionais aumentassem sua produção ou até mesmo, que novas pessoas entrassem para esse ramo.

A apicultura é responsável por empregar cerca de 30 mil pessoas, o mercado dos produtos apícolas está avaliado atualmente 360$ mil reais de acordo com os dados da FGV – Fundação Getúlio Vargas.

O mercado e o futuro de quem trabalha com essas abelhas e bem promissor, anualmente são produzidas cerca de 50.000 toneladas ou 50 milhões de quilos de mel, sendo 25.000 toneladas para o mercado interno e 25.000 para a exportação. Devido às características climáticas e de flora do Brasil seu potencial é muito grande, porém dada a pouca utilização de tecnologia nesse meio a produtividade brasileira ainda é menor do que em outros países.

Importância ambiental.

As abelhas correspondem a 80% da polinização dos vegetais, e através disso fazem a manutenção da biodiversidade e evitam o desequilíbrio do ecossistema, sendo então responsáveis também por parte da produção de diversos alimentos cultivados no mundo inteiro.

Falando com o profissional.

Apicultor Cirço com as abelhas nas mãos, comprova que as abelhas apenas ferroam quando se sentem ameaçadas / Foto:Ana Beatriz Rocha de Nóbrega
Em Bauru o apicultor Cirço além de trabalhar fazendo o mel está de prontidão para tirar enxames de casas, apartamentos e restaurantes. Ele nos conta que chega a atender cerca de 21 chamados no mesmo dia para a retirada de abelhas, ele preza pela retirada segura dos insetos que não afete nem os humanos muito menos as abelhas.

“Quando as pessoas veem a abelha elas pensam em só passar o veneno, mas não é assim, abelha você tem de proteger pois ela faz parte do ecossistema” diz Cirço, que como apicultor está sempre em busca de salvar essa espécie de extrema importância para o planeta.

 É muito comum encontrar pessoas que por falta de conhecimento usam venenos para se livrar dos insetos, incluindo grandes empresas que trabalham com agricultura e que não entendem o verdadeiro valor da abelha para a polinização dos vegetais.

O sonho do senhor Cirço nos fala bastante sobre a situação desses insetos e da profissão: para ele as escolas deveriam investir mais na educação sobre a importância das abelhas, para que as pessoas cresçam entendendo que todo o alimento e aquele mel que se é comprado no supermercado vem dessas abelhas, e se ninguém cuidar delas isso não afetará somente a espécies e os apicultores, como também os humanos que necessitam mais delas do que sabem.

Relacionados




Edição: Letícia Alves






0 comentários:

Postar um comentário