Resenha: Para onde foram as andorinhas?


Capa do filme “Para Onde Foram As Andorinhas?” que mostra um dos indígenas presentes no documentário, afetado pelas grande queimadas da região. Foto: Reprodução/Mari Corrêa

O documentário da diretora de cinema, Mari Corrêa, retrata o cenário dos indígenas que se encontram bem no meio de todo esse desmatamento, a relação de quem depende diretamente dos bens que a natureza proporciona e o desmatamento causado pelo homem branco.

Disponível online na plataforma do Youtube, o documentário tem aproximadamente vinte e dois minutos e foi lançado em dezembro de 2015. Mari Corrêa é responsável pela direção e edição, enquanto o roteiro está no nome de Paulo Junqueira, do Instituto Catitu e ISA respectivamente.

O impacto ambiental do desmatamento

A relação do título “Para Onde Foram As Andorinhas?” com o assunto abordado é devido ao fato de que as andorinhas são pássaros que voam baixo quando está prestes a chover, e por isso os indígenas usam desses animais para saber quando a chuva está para cair, porém devido a seca os pássaros não fazem mais seu trabalho.

Os indígenas entrevistados para o documentário fazem parte do parque do Xingu, Pará, eles contam, em sua língua, como o desmatamento causado pelos “ Brancos” vem intervindo em suas vidas mesmo dentro da reserva, já que os frutos da roça estragam antes de crescer e o fogo tem se alastrado com mais facilidade pelo mato

Nos últimos 30 anos cerca de 40% do entorno do Parque foi desmatado para dar espaço para monocultura de soja e milho, mas isso não afeta apenas a área desprotegida da área, o clima é extremamente afetado pela destruição das florestas, o calor faz com que as outras regiões não atacadas tenham incêndios com mais facilidade e o fogo se alastra muito mais do que antes.

O documentário vem para conscientizar a sociedade do impacto que esses eventos têm sobre toda a natureza em si,o que tem acontecido longe dos nossos olhos mas que é perceptível para quem vive em comunhão com os animais e a floresta, como os indígenas que moram nas regiões que são atacadas.

O Futuro depois de desmatar

Uma das preocupações dos índios do Xingu no filme é se seus descendentes poderão desfrutar de tudo aquilo que eles têm diretamente da natureza da mesma maneira que antes, o medo de não ter alimento para servir aos filhos e netos se tornou presente entre esses indivíduos que se alimentam daquilo que obtiam da floresta e que hoje se encontra desgastado e muito afetado.

Pragas que não existiam naquelas regiões e frutos que nem chegam a ficar maduros diminuem a alimentação daquele povo, mas tudo isso também é devido ao uso de agrotóxicos nas plantações ao redor do Parque, o veneno, como os indígenas chamam, afetam os frutos de dentro do parque e a alimentação das pessoas que vivem fora dele, nós que compramos alimentos cheios de agrotóxicos todos os dias em supermercados e feiras.

O filme “Para Onde Foram Andorinhas?” nos faz pensar em como nossas atitudes em relação ao meio ambiente tem consequências até mesmo a aqueles que tentam proteger a natureza diariamente e que dependem inteiramente dela,a destruição de florestas afeta não só a alimentação como a respiração, e o clima terrestre e tudo isso ficará para gerações futuras, nossos netos não terão a possibilidade de ver um mundo repleto de natureza como temos agora.

Relacionados:


Edição: Letícia Alves.


0 comentários:

Postar um comentário