Ação mundial mobiliza limpeza de cidades

Dia Mundial da Limpeza englobou 20 milhões de voluntários em 180 países na busca por um planeta mais limpo

Resultado de imagem para dia mundial da limpeza

Uma cidade visualmente suja e feia, poluída, com possibilidade de alagamentos e inundações. Esse é o cenário presente nos locais em que há imenso descarte irregular dos lixos. Com a finalidade de combatê-lo, a ação Dia Mundial da Limpeza (DML), organizada pelo movimento Let’s Do It!, acontece anualmente a partir da reunião de voluntários do mundo inteiro engajados na missão de limpar a Terra em um dia.

A manifestação que deu origem ao evento de hoje ocorreu na Estônia, lá em 2008, quando 50 mil cidadãos se uniram em prol da limpeza nacional em 5 horas. De lá para cá, o evento cresceu para além da fronteira estoniana e hoje é realizado em 180 países, com início dos trabalhos na Nova Zelândia e término no Havaí.

Limpa Brasil

Após a ocorrência na Estônia viralizar internacionalmente, os fundadores visitaram outros países para promover a atividade e torná-la um evento de maiores proporções. Entre os países visitados, estava o Brasil, que recebeu palestras em 2009 e 2010 e teve o primeiro Dia Mundial da Limpeza (DML) feito em 2011. 

Por aqui, a organização do evento ficou sob comando do Instituto Limpa Brasil, que além de colaborar com o DML, realiza iniciativas como a Eu Sou Catador e a Coleta de Meio Milhão de Bitucas
.
Inicialmente, as mobilizações brasileiras pela limpeza das cidades incluíram apenas os municípios com mais de 1 milhão de habitantes, com exceção de Guarulhos (SP) e Salvador (BA), conforme Edilainne Muniz, coordenadora nacional do Limpa Brasil, explica ao Impacto Ambiental.

Os mutirões de limpeza são organizados por líderes treinados pela Limpa Brasil em parceria com o Teoria Verde, de Cuiabá (MT). Edilainne explica um pouco do preparo.
Disponibilizamos material para engajamento, instruções com materiais necessários e fazemos mobilização de parcerias. Assim, cada líder organiza o evento em sua região
O perfil dos líderes é variado. “A gente tem líderes que vão desde prefeituras até pessoas da sociedade civil que se sensibilizaram com a ação. Eles tomam conta de equipes indeterminadas, há grupos de 2 pessoas até 1000 pessoas”, a coordenadora conclui.

Ela participou de ações na cidade de São Paulo, onde reside. Na capital, houve a abertura do DML no Parque Villa-Lobos e mobilizações em áreas centrais, como a Praça da Sé, que serviu de ponto de encontro para limpezas que caminharam de regiões como a Vergueiro.

Tem-se a estimativa da participação de 300 mil pessoas no Brasil, divididas em mais de 1200 municípios. Ao todo, recolheu-se cerca de 8 toneladas de lixo.

DML Bauru

A cidade do Centro-Oeste paulista participa do Dia Mundial da Limpeza desde 2018. Neste ano, a ação de limpeza na cidade concentrou-se entre a Praça Rui Barbosa e a Praça Machado de Mello, no centro bauruense, e aconteceu entre às 14h e 17h do dia 21 de setembro. Ao todo, 26 pessoas participaram do ato.
Uma imagem contendo árvore, pessoa, ao ar livre, chão

Descrição gerada automaticamente
A liderança ficou com Leida Prado e Simone Scaglione, que ao longo do planejamento decidiram unir forças entre outras 3 pessoas. Foto:Reprodução.

Juntas, essas pessoas formaram o MOVERDE, projeto cujo objetivo é continuar com ações de conscientização sustentável e que ajudou na divulgação do evento via Instagram. 
É a conscientização ambiental, inclusive, que Leida usa para ressaltar a importância dessas ações: 
Eu acho importante devido a ação coletiva ser conscientizadora:  de que os resíduos, o lixo, devem ser descartados de maneira correta. Quando fazemos algo voluntariamente ajudando a cidade, ajuda de maneira direta a população
Ao fim do recolhimento de entulhos, notou-se uma quantidade exorbitante de bitucas de cigarro. No entanto, a conclusão sobre a quantidade de lixos em vias públicas foi positiva, como acrescenta Simone.
 Percebemos que as praças dos bairros estão limpas. Não é aquela limpeza impecável, porque sempre há aqueles com espírito de porco, mas conforme imaginávamos, que estaria cheia de entulho, de lixo orgânico, et cetera, não teve nada disso. Os moradores da região, dessas vilas, desses bairros [sic] preservam a praça das redondezas  

Limpeza em praia

 Apesar da missão do DML concentrar-se nas vias urbanas, o evento também registrou atos em praias. É o caso da Ilha de Boipeba, no estado da Bahia. Quem conta um pouco mais sobre a mobilização para o Impacto Ambiental é Denise Berriel, que visita o local há 35 anos acompanhada de seu marido.

Ela participou da limpeza na Praia da Boca da Barra com um grupo de mais ou menos 10 pessoas. A organização disponibilizou luvas e sacos de lixo para os participantes e ao fim da catação cada pessoa encheu mais ou menos um saco de lixo.

Uma imagem contendo árvore, ao ar livre, céu, chão

Descrição gerada automaticamente
O vazamento de óleo no mar atingiu a região em 26 de outubro, mas, graças a mobilização e a proatividade dos voluntários, a limpeza se tornou viável. Foto:Reprodução.

 Denise nota que a areia da praia não estava muito suja, mas muita coisa era trazida pelo mar. “A gente vê que o mar é muito sábio, ele devolve aquilo que não é dele. Às vezes, a sujeira que a gente vê nem é daquela praia, foi jogado de outro lado, mas algum dia o mar vai e devolve aquilo”, comentou.

Ela acredita que a questão da limpeza do dia 21 de setembro tenha sido importante porque as pessoas se uniram, porque  as pessoas não imaginavam que o desastre ambiental afetaria o Nordeste todo.

Dia Mundial da Limpeza em 2020

A ação do próximo ano já está com data marcada, será em 19 de setembro de 2020. Para participar, entre no site Dia Mundial da Limpeza, confira se a sua cidade já está cadastrada e contate o líder da sua região para unir as forças ou cadastre-se como um novo líder.

Relacionados:




Edição: Letícia Alves



0 comentários:

Postar um comentário