Higienização: um alicerce para a alimentação saudável

Limpeza de embalagens e alimentos se torna ainda mais essencial em época de pandemia


A superfície dos alimentos expostos em bancas deve ser higienizada a fim de evitar o contágio de doenças. Foto: Unsplash

Um alimento passa por um longo trajeto até chegar à casa de alguém. Verduras, frutas, ou folhas, por exemplo, ainda ficam expostos na banca e sujeitos aos inúmeros toques das pessoas que estão selecionando a melhor opção. Esses fatores que deixam um alimento exposto, fazem da superfície dele um lugar quase inevitável para microorganismos.

A higienização de alimentos é essencial para eliminar todo e qualquer tipo de bactéria ou vírus que possa causar mal estar a quem os ingere. A prática se torna não só popular, mas imprescindível em tempos de coronavírus.

Para além do contágio direto, que acontece por meio de gotículas, é preciso ter cuidado com os fômites, que são as superfícies e objetos inanimados nos quais o vírus pode ficar vivo e infectante durante horas.

A higienização no contexto atual

Tendo em vista os riscos notáveis e em específico no contexto da pandemia, algumas dicas surgem como forma de ajudar na prevenção da infecção de doenças, incluindo a Covid-19, contraídas pelo contato com alimentos.

A nutricionista Daniele Rigo, recomenda inicialmente a quem for ao supermercado, que “procure levar sua própria sacola ou carrinho para as compras, pois além de sustentável, evita tocar em sacolas que possam estar contaminadas”.

Quando as compras estiverem em casa, segundo Daniele, é preciso “reservar um espaço da pia isolado para iniciar a higienização” e então começar a limpeza. De acordo com a nutricionista, materiais como vidros, embalagens plásticas e de caixas de papelão (UHT) devem ser limpas com pano umedecido em álcool 70% ou lavadas com esponja e detergente.

Ela ainda comenta sobre a necessidade de descartar bandejas de isopor e plástico que envolvem frios (como queijo, presunto e afins) e carnes, deixando “o conteúdo acondicionado em sacos próprios para alimentos antes de irem para a geladeira ou freezer, já que foram manipulados no estabelecimento e podem ser inseguros”.

Há um alerta para o cuidado com os ovos: “Eles devem ser retirados da embalagem original, armazenados em pote com tampa e lavados somente na hora do consumo. Por terem a casca porosa, eles podem absorver o produto sanitizante ou levar a contaminação para seu interior”, explica Daniela.

Após a higiene das compras, o próximo passo é retirar o lixo, realizar a limpeza da pia com água e detergente e, por fim, lavar bem as mãos.

Como higienizar verduras, legumes e frutas?

Os vegetais, legumes e as frutas merecem uma atenção especial de acordo com a nutricionista:
A limpeza de legumes e frutas deve ser feita em água corrente, utilizando uma escovinha para retirar as sujidades e depois deixe de molho, imerso em uma bacia com solução clorada por 10 minutos. Após, enxaguar em água corrente, secar bem e armazenar como de costume.
As verduras como alface, rúcula ou almeirão tem procedimento parecido, mas precisam ser lavadas folha a folha em água corrente, imersas na solução clorada, enxaguadas e secas antes de guardar.

Infográfico: Vitória Maria


 Saúde em primeiro lugar

Apesar de haver dicas que possam, neste momento, diminuir o risco de contágio pelo novo coronavírus, é importante evitar ao máximo a exposição fora de casa.

Portanto, Daniele Rigo deixa um lembrete fundamental: “Planeje seu cardápio para evitar idas frequentes ao mercado. Se precisar ir, use máscara, evite tocar nos produtos desnecessariamente e leve uma listinha de compras para agilizar!”. Ao seguir todas as recomendações a rotina alimentar pode se tornar mais segura e saudável

Edição: Nayara Delle Dono.

0 comentários:

Postar um comentário