Impacto nas Eleições 2020 - Nelson Fio e Luiz Carlos Valle

Conheça as propostas de ambos os candidatos para o meio ambiente

A imagem mostra o candidato Nelson Fio do PTC à esquerda e Luiz Carlos Valle do Podemos. Ambos são candidatos à prefeito em Bauru. Nelson é um homem preto, olhos castanhos, com barba branca e cabelos brancos. Ele usa uma camisa verde água bem clara com listras brancas. Já Nelson é um homem caucasiano, olhos castanhos, sem barba e usa uma camisa azul clara. Acima dos candidatos, há o logo do Impacto Ambiental e ao lado o escrito Cobertura Eleições 2020.
Fio é formado em jornalismo e Valle é engenheiro civil. Arte: Rômulo José Bin


Por Caio Machado

As eleições municipais estão chegando. No feriado de 15 de novembro, os brasileiros escolherão seus novos representantes nos cargos do Executivo e Legislativo das suas cidades. Em Bauru, 14 candidatos concorrem à Prefeitura.

Antes de votar, é importante conhecer as posições de cada concorrente em relação à saúde, educação, segurança, economia, entre outros temas. O meio ambiente também não pode ser ignorado, principalmente após o incêndio que atingiu a Estação Ecológica de Bauru em setembro. 

Devido a essa importância, a partir de hoje, o Impacto Ambiental começa uma série de reportagens sobre os candidatos à Prefeitura de Bauru, ressaltando as propostas ambientais descritas nos planos de governo. 

Os candidatos analisados de hoje são Nelson Fio (PTC) e Luiz Carlos Valle (Podemos). 

Nelson Fio

Aos 70 anos, Nelson Ribeiro da Silva concorre ao cargo pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC). Seu vice é Joel Joaquim de Souza, microempresário e do mesmo partido. Esta é a segunda vez que Nelson participa de uma eleição: em 2008, candidatou-se a vereador pelo PMDB (atual MDB) e assumiu como suplente. 

Aposentado, o candidato é formado em Jornalismo pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), no câmpus de Bauru, e é técnico em edificações e segurança do trabalho. 
Em 2005, foi titular da Secretaria de Administrações Regionais (SEAR) durante a administração do ex-prefeito Tuga Angerami. 

                     
A imagem mostra o candidato Nelson Fio usando uma camisa rosa bebê e óculos quadrado com armação preta. Ele também usa uma máscara descartável e está na frente de um microfone.
A candidatura de Fio pelo PTC não possui coligação. Foto: Malavolta Jr./Jornal da Cidade


Seu plano de governo é dividido em dez tópicos. Contém várias medidas para o transporte público urbano da cidade, a sugestão de um prédio para incubadora popular, incentivo às pequenas fábricas, entre outras. Não há nada específico ao meio ambiente, mas dois tópicos valem destaque: 

  • Parceria com universidades
Bauru é conhecida por ser uma importante cidade universitária no interior paulista. O município possui duas universidades públicas - a Universidade de São Paulo (USP) e a UNESP - e várias instituições privadas, como a Unisagrado, a Instituição Toledo de Ensino (ITE), a Universidade Paulista (UNIP) e as Faculdades Integradas de Bauru (FIB).

Em entrevista ao Impacto Ambiental, Nelson explicou que pretende fazer parcerias com todas as universidades que aceitarem, em áreas como Arquitetura, Engenharia, Direito e Biologia. Dessa forma, a maior comunicação entre a sociedade e as universidades pode ser benéfica para a cidade. 

  • Cisternas nos prédios públicos
O candidato expõe que, com a instalação das cisternas em prédios públicos (como a Prefeitura, Câmara Municipal e a Emdurb), o poder público economiza água potável e a quantidade de água das chuvas que vai para a rua diminui. Ele também menciona que pretende fazer um projeto para que grandes empresas coloquem cisternas nos seus prédios. 

Ao ser questionado sobre quais medidas podem ser tomadas em Bauru em relação ao meio ambiente, Fio afirma que considera pontos importante como: 

“Ampliar a coleta seletiva, recompor a mata ciliar do Rio Batalha, plantar mais árvores na cidade, e determinar que a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) plante mudas de árvores em frente a novas construções”.
Acrescenta que a arborização agiliza a obtenção do Habite-se, documento fornecido pela Prefeitura, que autoriza a utilização do imóvel e garante que ele foi construído seguindo a legislação local.

Se eleito, também pretende focar em habitação social, tirando as pessoas que moram na beira de córregos na cidade, criando um fundo de habitação. Afirma que, se o terreno do aeroporto (na Avenida Getúlio Vargas) for vendido e o dinheiro resultante dessa ação aplicado no fundo de habitação, o déficit habitacional em Bauru seria resolvido em 50%.

Luiz Carlos Valle

Aos 65 anos, Luiz Carlos da Costa Valle disputa a Prefeitura filiado ao Podemos, na coligação “Compromisso com a Verdade” com o Partido Social Cristão (PSC). A empresária Gislaine Magrini (PSC) participa como vice. 

Engenheiro formado pela UNESP Bauru, Valle atuou como vereador na cidade por quatro mandatos seguidos, de 1989 a 2004. Também em 2004, concorreu para prefeito pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e ficou em terceiro lugar. 
     

A imagem mostra o candidato Luiz Carlos Valle usando uma camiseta polo preta, com um moletom preto. Ele está sentado, as mãos estão em cima da mesa tocando os dedos. Atrás se encontra um vaso de flores e a parede é marrom.
Em 2018, Valle disputou o cargo de deputado federal mas não foi eleito. Foto: Malavolta Jr./Jornal da Cidade


No programa de governo, Valle anuncia que busca ouvir a população e visitar os bairros para “identificar as reais necessidades e maiores demandas de Bauru”. Para cumprir os objetivos de gestão, precisará reduzir gastos, estudar e implantar uma nova estrutura organizacional na prefeitura. 

O plano trata de questões importantes na cidade, como saneamento básico, e possui uma seção dedicada ao meio ambiente. Nela, apresenta as seguintes medidas:

  • Ampliação do Plano de Arborização Frutífera na cidade, nos distritos e praças, incentivando projeto público privado para a manutenção e preservação
Em entrevista ao Impacto Ambiental, o candidato diz que o plano de arborização será estruturado através do estudo técnico junto a parceria entre universidades e o município. Após o levantamento técnico, o objetivo é abranger todos os pontos possíveis da cidade. 

“Faremos uma parceria com a comunidade de cada local a ser implantado o projeto, mostrando os benefícios de termos árvores frutíferas nos centros urbanos. Não menos importante e sendo a espinha dorsal do projeto, a prefeitura disponibilizará esses locais para publicidade e propaganda das empresas interessadas, bem como a realização de atividades voltadas para a preservação do meio ambiente”, declara o candidato.
Neste tópico, é importante lembrar que Bauru possui o projeto Fruto Urbano, também responsável pelo plantio de árvores frutíferas em espaços urbanos.

  • Criação, instalação e gestão de um sistema permanente de Informação Ambiental
Valle relata que esse sistema realizará o mapeamento das principais fontes de proteção do meio ambiente - mata ciliar, zoológico, bosques, áreas de preservação, entre outras - o que subsidiará estudos de preservação e manutenção do conjunto ambiental. 

Defende que o sistema será muito importante para a realização de manutenções periódicas e gestão de preservação ambiental de Bauru, o que poderá ajudar na resolução de alguns problemas no município, como a falta de água. 

  • Criação de uma coordenadoria responsável por animais domésticos e silvestres, vinculada ao gabinete do prefeito
A coordenadoria atuará como “facilitadora de conversa” entre a Semma, as ONGs e as outras secretarias.

Além disso, buscará angariar e administrar recursos que sejam destinados aos projetos para proteção animal. 

  • Criação de um cemitério municipal para animais e criação da Clínica Veterinária municipal
Para determinar o local do cemitério, será feito um estudo entre as secretarias, buscando não prejudicar o meio ambiente. 

No caso da clínica, sua proposta é implantá-la junto ao Centro de Zoonoses e, mais uma vez, formar parcerias com universidades para que mais animais possam ter o tratamento adequado. 

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) é uma instituição que cuida da saúde pública, atuando na prevenção e controle de doenças transmitidas por animais, por exemplo, raiva, dengue, leptospirose, entre outras. 

Sobre o maior enfoque na questão animal, Luiz Carlos Valle nota que “há carência de políticas públicas destinadas aos animais, principalmente domésticos e abandonados, além da falta de castrações e atendimentos veterinários.” Com relação aos animais silvestres, entende como necessária a preservação para manter e cuidar desses animais em seus habitats. 

Fique atento para a cobertura do Impacto das eleições para prefeito em Bauru!

Relacionados


Edição: Maria Eduarda Vieira
Revisão: Anna Araia, João Mateus e Maria Eduarda Vieira

0 comentários:

Postar um comentário