Impacto nas Eleições 2020 - Gerson Pinheiro e Joaquim Oliveira

Conheça as propostas dos candidatos a prefeito de Bauru

Kim é servidor aposentado, formado em Engenharia Mecânica e Gerson Pinheiro é empresário formado em Ciências Econômicas. Arte: Yasmin Mainine


Por Isabele Scavassa
       Julia Peixoto
       Leonardo Scramin

As eleições municipais estão chegando. No feriado de 15 de novembro, os brasileiros escolherão seus novos representantes nos cargos do Executivo e Legislativo das suas cidades. Em Bauru, 14 candidatos concorrem à Prefeitura.

Antes de votar, é importante conhecer as posições de cada concorrente em relação à saúde, educação, segurança, economia, entre outros temas importantes para o bom funcionamento do município. Ademais, o meio ambiente não pode ser ignorado, principalmente após o incêndio que atingiu a Estação Ecológica de Bauru em setembro.

Devido a essa importância, o Impacto Ambiental realiza uma série de reportagens sobre os candidatos à Prefeitura de Bauru, ressaltando as propostas em prol do meio ambiente descritas nos planos de governo.

Os candidatos analisados de hoje são Gerson Pinheiro (PDT) e Joaquim Oliveira (PROS).

Gerson Pinheiro

“Vamos Reconstruir e Resolver” é o lema da campanha de Gerson Pinheiro. Foto: Reprodução Instagram

Gerson Luiz Alves Pinheiro, 59 anos, nascido em Ponta Grossa (PR), empresário e bacharel em Ciências Econômicas, é o candidato a prefeito do Partido Democrático Trabalhista (PDT)  sem coligação — e tem como vice, o servidor público municipal, André Neves.

Inicialmente, Gerson Pinheiro era candidato a vice-prefeito de José Clemente Rezende, mas assumiu a disputa para a prefeitura quando este desistiu da candidatura por motivos de saúde.

Em seu plano de governo, com 16 páginas, Pinheiro prioriza três pilares: educação, saúde e reconstrução social.

A princípio, os aspectos ambientais se fundem com o desenvolvimento econômico, visto que os programas relacionados a indústrias incluem a verificação da emissão de poluentes licenciados para cada empreendimento, assim como a fiscalização da redução das emissões dos poluentes, feita por meio de tecnologias a serem definidas de acordo com a necessidade.

Ao falar especificamente sobre o meio ambiente, o documento retoma a questão do monitoramento de fontes poluidoras do ar e das águas. Além disso, o plano reforça a melhoria na gestão das áreas verdes, bem como a dos parques de Bauru, de modo a conciliar o uso pelos habitantes com a sustentabilidade urbana.

O saneamento aparece na área ambiental com o intuito de fomentar a coleta seletiva. A ação visa ampliar o recolhimento do lixo na cidade e estimular a participação da população, fortalecendo também os “ecopontos” e as cooperativas de reciclagem. Ainda nesse sentido, a conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) é uma das principais promessas no subtítulo que fala exclusivamente de saneamento.

Os outros projetos envolvem a promoção da coleta de esgoto em todas as residências e o abastecimento de água em toda a cidade. Estudos técnicos também são cogitados para analisar os aquíferos Bauru e Guarani de forma a evitar a superexploração. Nessa lógica, o plano também propõe debates acerca da retirada de água do Rio Batalha e eventual necessidade de outros pontos de captação.

Por fim, vale ressaltar que o plano de governo termina com a proposta de implantação de campanhas educativas sobre conscientização do uso da água em escolas municipais.

Joaquim Oliveira

Joaquim Oliveira pretende contar com um quadro técnico de funcionários. Foto: Reprodução 94FM

Joaquim Batista Mateus de Oliveira (Kim), 55 anos, é candidato a prefeito do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) - sem coligação. O servidor aposentado José Roberto Luciano compõe a chapa como vice-prefeito.

Natural de Bauru, Kim é presidente regional do PROS e é formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).

O plano de governo do candidato contém quatro páginas com propostas sucintas para cada pasta. Na área ambiental, destacam-se os projetos para o tratamento de esgoto, combate a enchentes, ampliação de espaços verdes e distribuição de água.

O candidato propõe a reestruturação do Departamento de Água e Esgotos (DAE), com a valorização do quadro de funcionários e com a contratação de servidores técnicos. Na questão do saneamento básico, defende uma reavaliação e um novo estudo sobre a construção da Estação de Tratamento e Esgoto (ETE), obra que deveria ter sido entregue em 2016.

O problema da falta de abastecimento de água também é abordado por Kim, que sugere a criação de novos poços para captação de água, a construção de novos reservatórios e a interligação do sistema hídrico da cidade com objetivo de evitar a falta d’água nos bairros.

Em relação às enchentes que atingem a cidade de Bauru, principalmente a Avenida Nações Unidas, o candidato propõe a construção de piscinões para armazenar as águas pluviais, que depois poderiam ser utilizadas para outras finalidades.

Joaquim, além disso, apresenta uma proposta de ampliação de áreas verdes na cidade, com a criação e manutenção de parques, bosques e praças. Esses espaços contribuem para o equilíbrio entre a vida urbana e o meio ambiente, melhorando a qualidade de vida da população.


Relacionados

Impacto nas Eleições - Nelson Fio e Luiz Carlos Valle
Impacto nas Eleições - Clodoaldo Gazzetta e Vagner Crusco
Impacto nas Eleições - Sérgio Alba e Renata Ribeiro
Impacto nas Eleições - Rosana Polatto e Jorge Moura
Impacto nas Eleições - Dr. Raul e Edu Avallone
Impacto nas Eleições - Suéllen Rosim e Sandro Bussola

Edição: Anna Araia
Revisão Nayara Delle Dono

0 comentários:

Postar um comentário