Biólogo de Bauru funda empresas com foco em ecologia e meio ambiente

Ayandù e Benta Flor foram idealizadas por José Roberto Silva Júnior e possuem pautas sustentáveis que envolvem desde plantio de hortas até sabonetes veganos


Da esquerda para direita: a foto mostra uma escova de bambu e sua embalagem. A embalagem é branca com folhas compridas verdes, as cerdas da escova são amarela. Na direita, tem José Roberto segurando duas caixinhas embaladas. Ele é um homem branco, cabelo castanho, um pouco calvo, barba castanha e usa uma camiseta polo branca. Ele sorri para a foto. Atrás dele tem algumas plantas em vasos.
José Roberto Silva Júnior é o fundador da Ayandù e Benta Flor. Arte: Bruno Mael

Por João Mateus Macruz Cinto


Há mais de 10 anos, a vida de José Roberto Silva Júnior, biólogo formado pela Universidade Paulista (Unip) de Bauru, é voltada para a educação socioambiental da população bauruense. Atualmente com 35 anos, o empresário é o fundador de duas empresas ecológicas: a Ayandù Agroecologia e o Benta Flor.


A história por trás das empresas


Para entender como o biólogo se tornou dono de duas empresas ecológicas em Bauru, é necessário voltar no tempo. José Roberto, recém formado em biologia, vai embora da cidade bauruense em 2012 e se muda para um município localizado no interior do Acre, onde viveu um ano com comunidades ribeirinhas e seringueiras isoladas, aprendendo sobre a floresta Amazônica.


Mas o Norte não foi a única região em que José se mudou. De ecovilas sulistas conhecendo a permacultura até assentamentos rurais na Bahia, José Júnior aprendeu se aproximando cada vez mais da natureza, compreendendo os pormenores do meio ambiente brasileiro. No Nordeste, o biólogo prestou uma pós-graduação em Agroecologia na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e, após concluída, voltou para Bauru.


De volta ao centro-oeste paulista, José percebeu que não se adaptava, completamente, à vida urbana. Por isso, voltou seus aprendizados para aproximar a natureza aos moradores de Bauru, seja por meio de sabonetes veganos ou por hortas em apartamentos.


“O que me motiva é saber que faço a diferença na vida e nos hábitos das pessoas que ofereço meus serviços e produtos. É saber que gerações aprendem comigo sobre alimentação saudável, consumo consciente e responsabilidade com o futuro”, explica José Roberto.


Ayandù: agricultura consciente e acessível


Quebrando a ideia de que apenas sítios, fazendas e casas possuem plantações de alimentos saudáveis, a Ayandù surgiu, em 2011, como uma empresa que constrói desde hortas em apartamentos até agroflorestas em propriedades rurais.


Nesta empresa, José Roberto reúne seus conhecimentos da faculdade e aqueles adquiridos com a convivência nas comunidades ribeirinhas. O Sistema Agroflorestal, por exemplo, une a vegetação nativa ao plantio de alimentos. Esta aliança entre o agronegócio e o meio ambiente é uma das alternativas para a recuperação de áreas verdes nos municípios.


Além destes serviços, a Ayandù aposta em agriculturas acessíveis a toda população bauruense. “Nós também investimos em bioconstruções, utilizando materiais que não agridem o meio ambiente, e adaptamos diversas permaculturas. Como somos uma empresa ecológica e consciente, fomentamos e implantamos hortas comunitárias nas periferias de Bauru”, afirma o biólogo.



A foto mostra dois sabonetes em formato de quadrados com uma cordinha fazendo um laço em volta. Um sabonete é marrom escuro e o outro bege. Eles estão em cima de um vaso de barro, com a cartilha atrás escrito Benta Flor.
A Benta Flor produz desde sabonetes até shampoos e escovas ecológicas. Foto: José Roberto


Benta Flor: cosméticos veganos e 100% bauruenses


Seis anos após a criação da Ayandù, em 2017, José Roberto Silva Júnior criou a Benta Flor, empresa com foco na construção e venda de produtos veganos. De acordo com o empresário, “a empresa ajuda a agroecologia a chegar em pessoas que nunca ouviram falar deste assunto”.


A Benta Flor produz cosméticos 100% naturais que possuem matérias-primas retiradas de agroflorestas e agriculturas familiares, incentivando a produção agrícola de pequenos sitiantes da região de Bauru. Além disso, todos os produtos não causam danos ambientais, já que suas embalagens e recipientes são naturais e livres de plástico.



 A foto mostra José Roberto, um homem branco, cabelo castanho, um pouco calvo, barba castanha, ele tem covinhas e está com um sorriso de canto de boca. Ele usa uma camiseta polo branca. Ele segura dois sabonetes na sua mão. Ao fundo tem algumas plantas em vasos.
José Roberto acredita na mudança do mundo por meio das ações pessoais de cada um. Foto: José Roberto

Planos para o futuro


No entanto, José Roberto não acredita que só os produtos naturais e sustentáveis são a salvação do planeta. Para o biólogo, apenas as pessoas podem, em suas palavras, “mudar o mundo”. “Mas, acredito que estes produtos possam ajudar na educação da população”, explica o empresário.


A Ayandù reúne um público mais adulto, que já possui uma casa ou um apartamento. Por outro lado, a Benta Flor recebe mais atenção de jovens abaixo de 30 anos. Mas, durante o ano, Júnior ministra oficinas de hortas comunitárias, que reúnem públicos entre 10 e 70 anos. A participação de crianças da mais tenra idade mostra, de acordo com ele, um aumento no interesse com a saúde e o meio ambiente.


De acordo com José Roberto, é possível um aumento significativo na preocupação com o empreendedorismo sustentável pela sociedade. Este interesse atende tanto necessidades mercadológicas quanto anseios ambientais, como as mudanças climáticas e desmatamentos em biomas brasileiros.


Para o biólogo, a palavra que resume seus empreendimentos é: esperança. “Há 10 anos, nosso foco é mudar a realidade do mundo a partir da educação socioambiental, plantio de hortas, árvores e implantação de bioconstruções. Desde sistemas de captação e tratamento de águas, biodigestores, telhados verdes e construções sustentáveis - utilizando barro utilizando, bambu e materiais que iriam pro lixo -, oferecemos adaptações sustentáveis pautadas em métodos permaculturais para projetos já existentes ou novos empreendimentos”, finaliza.


Ficou interessado? Apoie o meio ambiente e acompanhe o trabalho do José nos links abaixo.

https://www.instagram.com/ayandusemear/

https://www.instagram.com/benta.flor/


Edição: Maria Eduarda Vieira

Revisão: Isabele Scavassa e Maria Eduarda Vieira

62 visualizações