• Fulano

Ecoturismo atrai quem busca aventura no interior de SP

Botucatu recebe visitantes que querem praticar o ecoturismo 

Cachoeira da Pavuna
Cachoeira da Pavuna em Botucatu - SP (Foto: Fernanda Cotez Redivo)

Por Rhaida Bavia


Localizada a 225 quilômetros da capital de SP, a cidade de Botucatu é chamada de “cidade dos bons ares” e não recebe esse apelido a toa. Uma parte da cidade encontra-se na chamada Depressão Periférica e outra no Planalto Ocidental, gerando consideráveis diferenças de altitude em alguns pontos.


Essa localização elevada facilita a passagem dos ventos vindos da serra, propiciando muito a prática de esportes como o parapente, principalmente na região da cuesta, forma de relevo com declive assimétrico.


A placa indica a direção da Estrada Municipal Geraldo Biral, Vale da Indiana e Rampa de Voo Livre.
Placas de orientação para os locais de prática de esportes (Foto: Walter Contessotti Jr.)

As diferenças no relevo da cidade não são aproveitadas somente pelos apaixonados por vôo. Esportistas de toda a região também desfrutam da inclinação da cidade para a prática de trilhas. “Ganho mais força e condicionamento, também é uma forma de renovar as energias… As paisagens são fantásticas e é muito bom estar em meio à natureza!”, conta Christianne Matias Basso, praticante de esportes ao ar livre.


Além de excelentes para a saúde física e mental, a prática dessas atividades ainda pode render novas amizades, pois, geralmente, são realizadas em grupos. O Elite da Cuesta, por exemplo, é um grupo que realiza corridas de montanha. Há também a agência Ecoturismo, responsável por organizar esportes como rapel, trekking (caminhadas em locais altos e de difícil acesso) e até voos livres na famosa Rampa da Indiana.


“Melhora minha qualidade de vida, pois estamos praticando esportes outdoors, respirando um ar mais puro, contemplando belas paisagens”. Walter Contessotti Júnior, praticante e fotógrafo de esportes ao ar livre. 

Para os amantes de ciclismo, a cidade também não deixa a desejar. O evento Brasil Ride 24 Horas 2017 passou pela cidade e fez da cuesta o espaço ideal para que centenas de ciclistas dessem o maior número de voltas possíveis em busca da vitória.


A foto mostra uma bicicleta em cima de um morro grande.
(Foto: Walter Contessotti Jr.)

Outro ponto bastante marcante sobre a natureza de Botucatu e região, são as mais de 50 cachoeiras que existem por lá. Pavuna, Pedreira, Indiana, Marta e Véu da Noiva são algumas das quedas mais conhecidas. Em algumas delas, é possível chegar através de caminhada e realizar acampamento pagando uma taxa.


“Muitas pessoas poderiam aproveitar esses passeios, contudo, antes que isso possa virar um produto, como ocorre em Brotas, é importante estruturar o local para que a natureza se mantenha.” alerta Christianne Matias Basso, praticante de esportes ao ar livre.

Cachoeira de Pavuna em Botucatu
Cachoeira de Pavuna (Foto: Fernanda Cotez Redivo)

Aproveitar a natureza para o ecoturismo pode ser muito bom. Porém, antes de praticar qualquer atividade envolvendo o meio ambiente, é importante verificar se não está ocorrendo a destruição e aproveitamento mal intencionado da área verde. Por isso, procure informar-se sobre a área para ter certeza de que não está colaborando para a destruição do nosso habitat.


Edição: Maria Gabriela Zanotti


LEIA TAMBÉM

  1. Cicloturismo: o mundo sob duas rodas

  2. 5 destinos ecoturistas para conhecer no Brasil (e 4 internacionais)

  3. 3 cuidados necessários para começar a andar de bicicleta já!


0 visualização