• Fulano

O isopor é reciclável, saiba como fazer sua parte!

O material  é 100% reciclável e somente 7% da população brasileira sabe disso

Copos de isopor em pacotes de plástico
Copos de isopor são de XPS, material similar ao EPS mas passa por um processo diferente de reciclagem. Foto: Fernanda Saito

Por Autoria Desconhecida


A maioria das pessoas acreditam que o isopor é um material tóxico e não reciclável, o que é um mito. O isopor – ou EPS – é produzido a partir de 2% de um polímero derivado do petróleo e 98% de ar, ou seja, faz parte da mesma família dos plásticos e pode ser descartado de forma similar.


Os grandes desafios da reciclagem do isopor se encontra no modo incorreto do descarte, na dificuldade do transporte e nos poucos locais de coleta. De acordo com os dados do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, somente 18% dos municípios brasileiros contam com coleta seletiva e, por consequência, o descarte incorreto impossibilita a reutilização.

Como devo descartar?


O isopor pode ser descartado em lixeiras vermelhas, destinadas aos plásticos, e a embalagem deve estar limpa. É importante higienizar o material já que muitas coletas seletivas não possuem funcionários para esse tipo de serviço.


Apesar da maioria dos municípios do país não oferecerem coleta seletiva, fica à responsabilidade para cada cidadão pressionar a prefeitura sobre isso. Outra alternativa é buscar unidades de algumas empresas que trabalham com a coleta e a reciclagem, como a Kanauf Industries e a ProEcologic, que reutilizam o material e atuam em diversas cidades do país.


O processo de reciclagem


O isopor pode ser reciclado de três formas: a reciclagem mecânica transforma o produto em matéria prima para novos produtos; a reciclagem energética usa o poliestireno para a recuperação de energia e a reciclagem química reutiliza o plástico para produzir gases e óleos.


O processo mais comum de reciclagem é o modo mecânico. Nele, o isopor é triturado e transformado em pequenas bolinhas, depois é aquecido e fundido, resultando em uma massa que pode se tornar solas de sapato, clipes de papel, caixas e brinquedos.


Ciclo da reciclagem: coleta seletiva, cooperativa, triagem, compactação, redução do volume, trituração, derretimento e peletização do EPS, e por fim matéria prima para novos produtos.
Ciclo da reciclagem. Foto: Reprodução/Meiwa Embalagens

Ações sustentáveis


Além do usos de maior expressividade como na construção civil e nas embalagens, muitas pessoas usam diariamente o material. Andreia Faleiros, por exemplo, trabalha com decorações de festas e posta constantemente vídeos sobre como trabalhar com isopor. Para ela, as esculturas de festas são sustentáveis e não há grandes problemas em sua utilização. As esculturas são aproveitadas durante anos, já que o acabamento dado permite um bom tempo útil de vida.


Todo o resto de isopor não utilizado nas minhas esculturas são encaminhados às empresas do setor que o reciclam

As empresas que usam como matéria prima um resíduo reciclável também são fundamentais na diminuição dos lixos. A Kanauf e a Isopo Styrocorte disponibilizam um e-book totalmente gratuito com dados e informações básicas sobre isopor, lixo produzido e também sobre pontos de coleta das empresas.


A reutilização do isopor também pode ser feita em casa: para o jardim, para guardar alimentos ou ao transportar objetos frágeis. Com o devido cuidado para higienizar, o material de isopor dura mais e não prejudica o meio ambiente. Sendo útil, o isopor passa a ter uma nova função e não se torna mais um lixo descartado em aterros ou nos mares.


Edição: Giovanna Romagnoli


6 visualizações